A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

CAÇADOR DE MENTES chega finalmente à Netflix

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

É possível prever o que um psicopata vai fazer? Há explicação para os actos de um assassino em série? Não sabemos responder mas ficámos a pensar no assunto ao ver “CAÇADOR DE MENTES”.

Estabelecer comunicação. Não ameaçar. Perceber as exigências. Não aceitar nada. Não rejeitar nada. Ouvir. Tentar perceber em vez de tentar dominar. Encontrar pontos comuns. É possível entender um assassino? Provavelmente não, provavelmente será sempre uma perda de tempo, mas talvez estes passos ajudem. Pelo menos é isso que defende o agente do FBI Holden Ford (Jonathan Groff), o protagonista de CAÇADOR DE MENTES (assim, com Caps Lock), a nova série da Netflix que chega ao serviço de streaming nesta sexta-feira.

Até que ponto é possível entrar na mente de um psicopata para antecipar os seus próximos passos e conseguir apanhá-los? Esta é a pergunta que está na base desta série criada por Joe Penhall e realizada por David Fincher (Em Parte Incerta, A Rede Social) e e Asif Kapadia (Amy, Senna). Holden Ford não é psiquiatra mas acredita verdadeiramente ser capaz de mudar a forma como as forças de segurança encaram estes homens que são tantas vezes assustadores e fascinantes. E não está sozinho. Ao seu lado tem Bill Tench (Holt McCallany). Os dois pertencem à Unidade Criminal de Elite do FBI e propõem-se  estudar as mentes de assassinos com uma série de técnicas de psicologia criminal que desenvolveram.

A avaliar pelo buzz que se começa a criar, a série de dez episódios, inspirada no livro Mind Hunter: Inside FBI’s Elite Serial Crime Unit, publicado em 1995 por Mark Olshaker e John E. Douglas, promete ser a nova sensação da Netflix. O mais provável é não saber que livro é este, mas foi daqui que saíram muitos personagens de séries como Mentes Criminosas

Esta é uma das séries mais esperadas por ter David Fincher associado – basta lembrar que o realizador é um dos grandes impulsionadores de House of Cards, a série com Kevin Spacey e Robin Wright que veio abalar as regras da televisão tradicional, obrigando tudo e todos a olhar para os serviços de streaming como mais um canal em ter em conta. Mas não só:  a actriz Charlize Theron é produtora executiva de CAÇADOR DE MENTES.

Alguns dos crimes representados na série não serão estranhos a quem tem boa memória ou a quem segue o tema. Foram notícia na época, já inspiraram filmes depois, como aconteceu com Edmund Kemper, condenado na década de 1970 a prisão perpétua pelo assassinato de dez pessoas, entre as quais os avós (que matou quando tinha apenas 15 anos) e a mãe. O caso não impressionou apenas pela frieza do homem, hoje com 68 anos, como também pelo seu tamanho: tem mais de dois metros e pesa mais de 100 quilos.

A série ainda nem se estreou mas já tem uma segunda temporada garantida, provando que é de facto uma das apostas do serviço de streaming.

Sexta-feira, 13, na Netflix.

Mais Netflix: 

+ Os preços da Netflix vão aumentar

+ Os filmes de animação que não pode perder na Netflix

Últimas notícias

    Publicidade