A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Não é um concerto, é uma acção de cidadania

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

O projecto municipal “Modo Portátil – Cidadania em Acção” quer dar voz aos cidadãos. No sábado também dá voz à música de Lisboa.

O Modo Portátil quer aproximar e misturar os agentes culturais da cidade através da promoção dos direitos sociais e humanos, da cidadania e do desenvolvimento comunitário. A principal ferramenta do projecto chegou em forma de mapa, numa plataforma online que tornou Lisboa mais pequena, mas para melhor. Os bairristas do Lumiar passam a saber o que andam a tramar os de Marvila, e por aí fora. No final, o objectivo é que todos possam criar em conjunto, aprender com boas (e más) ideias e criarem momentos improváveis na cidade.

Um deles acontece este sábado, 16 de Setembro, no Centro Cultural de Belém com o evento “Música e democracia: cantos de Lisboa”, estrategicamente planeado para acontecer um dia depois do Dia Internacional da Democracia. Mas os sábados são conhecidos por haver mais cidadãos de folga, o que é fundamental para esta iniciativa que dá voz às comunidades da cidade.

O evento de sábado vai ajudar no recrutamento de cidadãos para as causas da cidadania e da democracia participativa, enquanto também dá voz ao Coro da Casa da Achada - Centro Mário Dionísio, Projeto Com Voz, Coro Nosso, Coro da Academia Lumiar, Coro da Junta de Freguesia de Alcântara, AlCante Coral Alentejano e Cante Alentejano da Junta De Freguesia Ajuda, entre outros.

CCB - Jardim das Oliveiras. Sáb 17.00-20.00. Entrada livre

Últimas notícias

    Publicidade