A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Orçamento Participativo: Carnide volta a limpar os prémios

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

Em 15 projectos vencedores, há três aprovados na freguesia. Mas também foi aprovada uma ambulância veterinária e um memorial à escravatura.

A cerimónia estava marcada para as 18.30 desta segunda-feira nos Paços do Concelho. Mas minutos antes já se aglomeravam dezenas de pessoas no átrio de entrada. Preponentes, autarcas, familiares e amigos esperavam pelo início da cerimónia de entrega de prémios. E sim, é de prémios que se fala no Orçamento Participativo (OP), que há dez anos escolhe as melhores propostas para a cidade, pensadas e votadas pelos cidadãos. Um exercício de democracia directa que este ano viu 128 projectos sufragados entre 17 de Outubro a 22 de Novembro.

O projecto mais votado de todos foi o "Pólo Cultural de Carnide: estrutura para apresentação e formação em diferentes linguagens expressivas e formativas". A ideia é a criação de uma estrutura cultural responsável pela dinamização e produção de peças de teatro, formações e actividades relacionadas com actividades performativas e que prevê ainda intercâmbios internacionais na área. Mas há mais para Carnide, a freguesia que tem saído quase sempre vencedora em orçamentos passados. A Casa das Artes de Carnide também foi aprovada, um equipamento modular que irá integrar uma sala polivalente de espectáculos e espaços de formação. E a estes dois junta-se a construção de um parque infantil no Bairro Horta Nova, também em Carnide.

"Agora há uma quantidade gigante de trabalho que vai ser feito com estes preponentes para se verificar onde é que vão ser aplicados os projectos. Isto demora um bocadinho com a Câmara Municipal também. Mas acho que o balanço é bastante significativo. É uma vitória bastante expressiva", explicou à Time Out Lisboa Fábio Sousa, o presidente da Junta de Freguesia de Carnide.

Outro projecto aprovado foi o "Memorial à Escravatura", uma ideia posta em cima da mesa pela Djass – Associação de Afrodescendentes. "O que nós pretendemos com este memorial é fazer uma homenagem a todas as pessoas que foram escravizadas, às quais foi recusada a dignidade e o direito de existir e que foram tratadas como mercadoria. E a todas as pessoas que resistiram a essa forma brutal de tratamento", começou por dizer Beatriz Gomes Dias, presidente da associação.

"Este memorial visa precisamente criar um espaço de memória, reconhecimento e reparação face a esta população. É também um espaço que permite olhar para a nossa história de uma forma mais abrangente, reconhecendo o papel que Portugal teve no tráfico de pessoas escravizadas", acrescentou a presidente da associação, que gostaria de ver o memorial erguido junto à Ribeira das Naus. "É muito importante para todas as pessoas que sonharam a sua liberdade. É por causa delas que hoje estamos aqui, com esta capacidade de intervir e poder falar sobre a nossa história", concluiu.

Já a proposta "Ambulância e equipamento de emergência veterinária para socorro animal", não atingiu os votos suficientes na última edição do OP, mas desta vez conseguiu o apoio que precisava para sair à rua. A ambulância terá duas boxes de cão, três de gato, uma bancada de socorro, lavatório e máscaras de oxigénio, entre outros equipamentos veterinários, bem como uma plataforma elevatória que permite a movimentação de animais mais pesadotes.

Conheça todos os vencedores aqui.

+ É oficial: Lisboa será a Capital Europeia do Desporto em 2021

+ Na sexta-feira há um desfile de bandas filarmónicas na Avenida da Liberdade

+ Há uma "nova" piscina em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade