A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Spike Lee recria 'Os Bons Amantes' na Netflix

Por
Luis Filipe Rodrigues
Publicidade

Três décadas mais tarde, Spike Lee recriou ‘Os Bons Amantes’. A fita que o apresentou ao mundo agora é uma série da Netflix.

Estreado em 1986, Os Bons Amantes (She’s Gotta Have It, no original) foi o filme que revelou Spike Lee ao mundo. Contava a história de Nora Darling, uma mulher com três parceiros diferentes, forçada eventualmente a escolher um deles. Era uma narrativa sobre libertação, e em particular a libertação sexual de uma mulher negra, todavia tocava outros assuntos. Passadas três décadas, a história central mantém-se actual, como atesta a nova versão da Netflix que vai para o ar na sexta-feira.

Nesta nova encarnação, Os Bons Amantes (She’s Gotta Have It, mais uma vez, em inglês) volta a ser realizada por Spike Lee e a contar a história de Nora Darling e os seus três amantes, e continua também a ser uma narrativa sobre libertação sexual. Agora, contudo, é uma série de dez episódios, os actores são outros, e o metro quadrado em Brooklyn está criminosamente mais caro.

Além disso, os temas tratados estão mais sintonizados com o presente. O assédio sexual é abordado de uma perspectiva actual, há referências ao movimento Black Lives Matter, bares de hipsters e hashtags (apesar de aparentemente nenhum destes milennials usar redes sociais).

No entanto, perdeu-se alguma da energia e vigor do original. Sobretudo do ponto de vista estético. É uma série exemplarmente filmada, como se espera do realizador nova-iorquino, mais certinha e estilizada do que o original, mas a linguagem de Lee encontra-se cristalizada e foi de tal modo digerida e copiada desde os anos 80 que não espanta da mesma maneira. A energia quase juvenil da primeira fita foi substituída por um saber quase académico.  

+ Jeff Daniels protagoniza western da Netflix

+ Marvel em tons de Negro: o Justiceiro chega à Netflix

+ A Pecadora já está na Netflix: o pecado mata ao lado

Últimas notícias

    Publicidade