A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Synalpheus pinkfloydi, um camarão do rock

Por Miguel Branco
Publicidade

Tem uma garra cor-de-rosa que produz um som de 210 decibéis e pode matar pequenos peixes. Algo que nem os Pink Floyd fariam. Matar peixes, claro

Portugal é Campeão Europeu de Futebol. Donald Trump é Presidente dos EUA. Vivemos num mundo onde achamos que já vimos de tudo. O mesmo mundo que a cada dia nos obriga a dizer “eu já não digo nada, tudo é possível”. Toca a repetir esta frase. Foi encontrada uma nova espécie de camarão que mais não é que uma grande rockstar.

Chama-se synalpheus pinkfloydi por ter uma garra cor-de-rosa tão poderosa que o som que provoca, em forma de uma bolha de alta pressão, é capaz de matar um pequeno peixe. A onda sónica chega a atingir 210 decibéis – um dos mais altos sons do oceano e bem mais alto que um tiro, por exemplo – e gera temperaturas perto dos 4,400 graus centígrados, quase tão quente como a temperatura solar.

Este malandro recebeu este nome do zoólogo brasileiro Sammy de Grave, chefe de investigação do Oxford University Museum of Natural History e fanático dos Pink Floyd. “Oiço Pink Floyd desde a edição do The Wall, em 1979, tinha apenas 14 anos. Há muito tempo que esperava por uma oportunidade para inserir o nome da minha banda preferida numa espécie animal”, contou à BBC.

A equipa de investigação de Oxford encontrou o synalpheus pinkfloydi perto do Panamá à qual se seguiu uma publicação na revista internacional de zoologia Zootaxa. Refira-se ainda que esta não é a primeira vez que De Grave se inspira no rock para baptizar uma espécie de crustáceo. Já havia dado o nome de elephantis jaggerai a um outro camarão. Com tanta bicheza, ainda se faz um festival de marisco rockeiro.

+ Os melhores restaurantes de peixe e marisco em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade