Notícias / Compras e estilo de vida

TIERNO: a marca de luxo para bebés com uma edição limitada e numerada

tierno

É portuguesa mas não é para todas as carteiras. A Tierno é assumidamente uma marca de luxo para bebés até aos 18 meses. A aposta é na qualidade e não na quantidade. A roupa é toda feita à mão, “pelas melhores artesãs portuguesas”. Como se isso não bastasse, lançou agora uma colecção limitada a 20 encomendas.

Para a menina, um vestido. Para o menino, um calção. Estilo clássico, algodão 100% orgânico, renda valenciana, cor verde água. A acompanhar, um boneco a condizer. Ela de vestido, ele de calção. Mas boneco talvez não seja a definição certa. A Tierno chama-lhe o Primeiro Confidente, todo ele feito à mão, bordado em fio de ouro. Tem as iniciais do bebé, é numerado de 1 a 20, qual obra de arte. Com ele vem um aviso: “Não é um brinquedo”, lá está. “E, por isso, não devem deixar o vosso bebé brincar sem qualquer supervisão”, lê-se ainda no site da marca.

E quanto custa tudo isto? 495€. Um valor que custa a dar para uma roupa de bebé que sabemos durar tão pouco, ou não crescessem eles tão depressa. Mas a proposta da marca é que a roupa e o Confidente passem de geração em geração, não deixando nunca de ser usado.

“A ideia é que, um dia, os filhos e netos dos bebés TIERNO possam vestir a mesma roupinha que os seus pais ou avós, fazendo parte da história de cada família”, escreve em comunicado Joana Andrade Nunes, que lançou a marca em Março deste ano. Apesar do pouco tempo de existência, a TIERNO tem chamado à atenção de algumas “mães internacionais”. Entenda-se: mães com milhares de seguidores nas redes sociais. De Ione Omena Rangel, a Paola Alberdi, Patricia Chang, Jo Holley e Sophie Paterson.

Tudo começou, claro está, com a maternidade. “Com o nascimento da Carminho, quis dar-lhe algo único e memorável, que a pudesse acompanhar e reconfortar ao longo da vida. Para isso criei um outfit em verde ternura (vestido clássico para elas ou calção clássico para eles), feito e bordado à mão, juntamente com o ‘primeiro confidente’, com roupinha igual e com as iniciais do bebé gravadas no peito, para que possam criar um laço ainda mais especial”, explica Joana Andrade Nunes.

Mas as peças da TIERNO não se resumem a esta colecção limitada. Há vários conjuntos à venda no site da marca, que já exporta mais de 50% das suas criações. Em todas as peças é possível personalizar. Afinal, isto é tudo feito à mão e só depois de a encomenda ser feita, para garantir que é à medida do seu bebé.

+ Picolé Limão: a marca de roupa de bebé que não olha a género

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments