Prémios Sophia: e os nomeados para Melhor Filme e Realizador são…

Chegou aquela altura do ano em que os profissionais portugueses de cinema celebram os melhores filmes de 2016, através da Academia Portuguesa de Cinema. São os Prémios Sophia, já a 22, no CCB
Cinzento e Negro
Cinzento e Negro, o campeão de nomeações para os prémios Sophia
Por Rui Monteiro |
Publicidade

Os Prémios Sophia são uma festa e uma forma de celebrar filmes e chamar a atenção para um cinema que é diverso, imaginativo, poético, às vezes activista, outras cru e, para o melhor e para o pior, inquieto. Fique a conhecer os nomeados para os galardões de Melhor Filme e Melhor Realizador de 2016.

Prémios Sophia: E os nomeados para Melhor Filme e Realizador são…

Camera

Cartas da Guerra

Nomeada para Melhor Filme, a obra baseada nas cartas que António Lobo Antunes escreveu à mulher durante a Guerra Colonial em Angola colocou o trabalho de Ivo M. Ferreira também na lista dos concorrentes na categoria de Melhor Realizador (assim como de mais outras oito categorias).

Camera

Cinzento e Negro

É o campeão das nomeações, nada mais do que 13, e parte já com a vantagem de ter vencido três das categorias cinematográficas no recente Prémio Autores da SPA. E com esta história carregada de amargura e emoção, dirigida como uma espécie de policial, facção negra, o décimo filme de Luís Filipe Rocha (nomeado também para Melhor Realizador), além se ser um forte candidato a nova consagração, mostra como o seu cinema obedece a uma ideia alheia a tendências fugazes.

Publicidade
Camera

A Mãe é que Sabe

Nomeado por esta comédia familiar em acumulação com a eleição para um dos quatro candidatos a Melhor Realizador, Nuno Rocha vê o seu A Mãe é que Sabe ainda acumular mais sete nomeações. O que o deixa bem colocado na bolsa de apostas (real ou imaginária) com esta película em que uma mãe, durante um almoço familiar, vagueia, isto é, viaja entre este tempo e o passado, a espaços criando realidades alternativas. 

Camera

Estive em Lisboa e Lembrei de Você

Afastado da competição para Melhor Realizador, José Barahona é, por assim dizer, compensado com a presença da sua película entre os candidatos a Melhor Filme (e a Melhor Argumento Adaptado). Obra adaptada do romance de Luiz Ruffato, o projecto começou por aspirar a ser um documentário, mas cedo o cineasta se deixou, digamos, corromper pelas delícias da ficção e realizou um tocante fresco sobre a imigração. 

Publicidade
Camera

Axilas

O último filme dirigido por José Fonseca e Costa é particularmente característico da obra deste realizador, falecido em 2015, e candidata-o agora, postumamente, a Melhor Realizador nesta edição dos Prémios Sophia. De um humor, senão negro, pelo menos cinzento muito escuro, a película adapta um conto de Rubem da Fonseca sobre um homem com uma fixação erótica em – veja-se lá – axilas femininas. 

Cinema português

São Jorge
©DR
Filmes

São Jorge

Jorge (Nuno Lopes) é pugilista, ganha a vida a dar murros. Só que a vida também lhos dá de volta, muitos, e o dinheiro que ele ganha no ringue a esmurrar outros pugilistas não chega. Não chega para ajudar a família, apanhada pela crise do Portugal intervencionado pela troika, nem para convencer a mulher a não voltar para o Brasil e levar o filho com ela. 

A Time Out diz
cinerama
©DR
Filmes

Novos Olhares na Cinemateca: nova semana, duas estreias

Duas cineastas, duas curtas e duas longas-metragens que são estreia na Cinemateca: mais uma jornada de descoberta do cinema produzido em Portugal pela nova geração de realizadores. A geração que está a criar a nova cinematografia mais ou menos por sua própria conta. Os próximos dias do ciclo Novos Olhares são assim … 

Publicidade
Esta página foi migrada de forma automatizada para o nosso novo visual. Informe-nos caso algo aparente estar errado através do endereço feedback@timeout.com