Lisboa icon-chevron-right Concertos a não perder na temporada Reencontros

Concertos a não perder na temporada Reencontros

De 6 a 28 de Julho, todas as sextas-feiras e sábados, o Palácio de Sintra transforma-se numa máquina do tempo.
Odhecaton
©Odhecaton Odhecaton
Por José Carlos Fernandes |
Publicidade

Se a música mais antiga que conhece é o “tan-tan-tan-tcham” da Sinfonia n.º 5 de Beethoven, está a precisar de descobrir os tesouros da Idade Média e Renascimento revelados na temporada "Reencontros: Memórias Musicais do Palácio de Sintra". De 6 a 28 de Julho, todas as sextas-feiras e sábados, o Palácio de Sintra transforma-se numa máquina do tempo que revela música que habitualmente não faz parte dos programas de concertos mas que nem por isso é menos merecedora de atenção. O programa abre, não com música antiga, mas com a Compañia Flamenca Cadencia Andaluza, que combina guitarras, contrabaixo e cajón, vozes e dança, sob a direcção de Rubén Martínez, e que propõe dois programas diversos: “Senderos flamencos” na sexta-feira 6 e “Somos magia” no sábado 7.

Mais música clássica em Lisboa

Joana Carneiro
©Dave Weiland
Música

Concertos gratuitos de Jazz & Clássica em Julho

Chega o Verão e com ele uma vasta oferta cultural. O programa de concertos gratuitos de Julho oferece música nos mais diversos estilos e para as mais variadas formações em diferentes sítios da cidade. Esta lista de 30 sugestões permite-lhe ouvir música ao vivo durante quase todo o mês sem gastar um cêntimo. Em igrejas, jardins, parques e museus. Para que se oriente e organize a agenda, nós dizemos-lhe os concertos gratuitos de jazz e clássica que não pode perder em Julho em Lisboa. 

Margarida na Roca
©DR
Música, Clássica e ópera

Sete canções românticas que precisa de ouvir

Na música, o período Romântico cobre quase todo o século XIX e os primeiros anos do século XX. Há quem veja o Beethoven dos últimos anos de vida como o primeiro romântico e Rachmaninov, que continuou a compor música nos moldes oitocentistas muito depois das revoluções operadas por Debussy, Ravel, Stravinsky e a Segunda Escola de Viena, como o último romântico. Nestas contas não costumam entrar os Neo-Românticos da década de 1980, como os Duran Duran e os Human League, cuja contribuição se exerceu menos na área da música do que na do hairstyling & makeup. 

Publicidade
Música, Clássica e ópera

Sete obras clássicas compostas por miúdos

Num cartoon de Calvin & Hobbes, a dupla está a ouvir música e o tigre, lendo a contracapa do LP, informa Calvin de que Mozart teria composto a peça que estão a ouvir aos quatro anos. Calvin fica perplexo e responde que essa foi a idade com que ele tinha aprendido a fazer as suas necessidades na casa de banho. A forma como o cérebro humano se relaciona com a música é um enigma e uma fonte de prodígios e permite que crianças e adolescentes imaturos nos restantes aspectos da vida sejam capazes de criar obras musicais de sofisticação e profundidade comparáveis às de um compositor adulto. 

More to explore

Publicidade