Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right João Gil celebra 40 anos de carreira no Campo Pequeno

João Gil celebra 40 anos de carreira no Campo Pequeno

João Gil já anda nisto há 40 anos. Recolhemos depoimentos de alguns dos cantores que o vão homenagear, quinta, em Lisboa

João gil
©DR
Publicidade

Primeiro foi o disco. Editado no final de Maio, João Gil Por... reuniu alguns dos maiores nomes da música portuguesa à volta das canções de João Gil, para assinalar as quatro décadas de actividade do guitarrista e compositor que ao longo dos anos militou em projectos como Trovante, Ala dos Namorados ou Rio Grande, entre outros. Agora é a vez do concerto. Quinta-feira, no Campo Pequeno, duas dezenas de nomes, de Jorge Palma a António Zambujo, passando por Rui Veloso, Pedro Abrunhosa ou Luís Represas, entre muitos outros, vão acompanhar e cantar as canções de João Gil. Quisemos saber o que pensam sobre ele (algumas) pessoas que o vão cantar.

Recomendado: Os melhores concertos em Lisboa esta semana

João Gil por...

Camera

Miguel Araújo

“O João Gil faz parte daquele conjunto de criadores que, juntamente com o Rui Veloso, o Jorge Palma, os Xutos e os GNR, aproximaram a malta da minha idade, da minha escola, da música portuguesa. Não posso falar por uma geração, mas posso falar da malta da minha escola, da minha zona, da minha rua. E a música portuguesa, ou pelo menos a música cantada em português, não colhia junto da minha malta. Foi graças a esta fornada de gente incrível que de repente dava vontade de  aprender aquelas canções portuguesas na guitarra, por mais estrangeira que a nossa língua fosse, no que dizia respeito a música. Muita gente não liga a isso, mas se se deram ao trabalho de investigar as autorias, vão ver que o nome do João Gil está gravado a pedra, indelevelmente, na história da nossa música. Pelo menos numa grande parte  daquelas que talvez sejam as mais importantes canções portuguesas dos últimos 30, 40 anos. Perguntem à malta das guitarras das escadas do meu liceu.”

Camera

Rui Pregal da Cunha

“Não é todos os dias que se comemoram 40 anos de composição musical. É por isso uma honra fazer parte desta festa no Campo Pequeno. Numa bela quantidade de canções de qualidade, algumas hinos que todos os portugueses sabem de trás para a frente. Com uns mais velhos e outros mais novos, todos reunidos nesta arena icónica da cidade presta-se essa noite de 14 deste mês a ser motivo de grandes momentos de alegria. Venham outros tantos anos e muitas mais canções, que nós todos cá estaremos para as celebrar.”

Publicidade
Camera

João Pedro Pais

Terra Firme trouxe-nos ‘125 Azul’ e ‘Perdidamente’, mas antes já havia um legado vasto de composições populares e carismáticas. O rapaz da madeixa branca conhecido como João Gil, continuou a sua viagem em forma de atrevimento e talento e faz-se à estrada com Rio Grande e Ala dos Namorados. João Monge e Carlos Tê confiaram os seus textos aos acordes do Gil, e eu também lhe guardo respeito e admiração.”

Camera

Ana Bacalhau

João Gil é autor de um dos cancioneiros mais ricos e interessantes da música portuguesa feita nos últimos 40 anos. Prova disso é a lista de cantores que convidou a estar consigo em disco e em palco, vindos de géneros e quadrantes tão diversos, mas todos cabendo de forma tão harmoniosa e natural nas canções de João Gil. Quanto a mim, sinto-me privilegiada por poder interpretar uma das grandes canções da música portuguesa do século XX: ‘Xácara das Bruxas Dançando’. Espero poder fazer-lhe justiça.”

O que é nacional é bom

Publicidade
Publicidade