A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Madre Coxinha
DR

A Madre Coxinha leva-lhe a casa o salgadinho brasileiro

As coxinhas da Maiara tornaram-se famosas nos arraiais de Santos Populares de 2018. A marca cresceu e no final de 2020 ganhou novo packaging e novas maneiras de chegar a casa.

Por
Ines Garcia
Publicidade

Quando Maiara Righi se mudou de Fortaleza, no Brasil, para Lisboa, nunca pensou transformar-se na Madre Coxinha. Veio fazer uma pós-graduação em Direcção Comercial e, por brincadeira, montou uma banca de coxinhas caseiras à porta de sua casa em plenos Santos Populares (hora de usar a hashtag #saudades para os bailaricos de Verão, nós sabemos). As coxinhas ganharam fama e Maiara continuou a fazê-las, profissionalizando a coisa, até que chegou 2020 – em vez de parar, a pandemia fez aumentar o volume de negócios, ganhar novo packaging e novas maneiras de chegar ao conforto do lar.

Madre Coxinha
DR

A coxinha é a única especialidade e tem três versões: a tradicional de frango, feita com peito de frango desfiado e um tempero caseiro secreto, a de carne de sol, uma carne desidratada típica do nordeste brasileiro à qual é acrescentada cebola roxa e queijo creme, e a vegetariana, recheada com alho francês, queijo cremoso e queijo emmental. As três são envolvidas numa massa saborosa, leve e crocante.

Mas se o negócio começou com a venda das coxinhas fritas e prontas a comer, o confinamento mostrou que o salgado congelado, para finalizar em casa na fritadeira ou no forno, tinham muito potencial, e de uma cozinha caseira e amadora, Maiara teve de passar para uma cozinha industrial, apetrechada com máquinas que vieram do Brasil.

O desafio foi garantir que as coxinhas se mantinham tal e qual e por isso, depois de um mês em que vendeu sete mil coxinhas, quis investir em embalagens e numa nova imagem, de forma “a profissionalizar o produto” – as embalagens são bem seladas, para não entrar cá gelo, e ergonómicas, sendo fáceis de encaixar em qualquer cantinho da arca congeladora.

Madre Coxinha
DR

Cada embalagem tem 20 coxinhas e traz instruções para fazer em casa: umas são para forno e airfryer, outras para fritadeira com óleo (entre os 9 e os 12€, dependendo do método de confecção que pretende executar). Em qualquer um dos casos, a confecção não vai além dos 10 minutos, mais coisa menos coisa.

Se mesmo assim não quiser ter trabalho, ainda pode encomendar as coxinhas prontas a comer (mínimo de 25 unidades, a partir de 11€).

As encomendas devem ser feitas no Instagram ou Facebook (@madrecoxinha), por e-mail (geral@madrecoxinha.com) ou WhatsApp (91 243 0376) e são depois entregues em qualquer zona do país. 

+ Os melhores brunches ao domicílio em Lisboa

+ Leia aqui, grátis, a Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade