Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right A residência hedonista de Venga Venga no Musicbox
Notícias / LGBT

A residência hedonista de Venga Venga no Musicbox

Venga, Venga
Ana Viotti

Os brasileiros começam esta sexta uma residência mensal no Musicbox onde querem mostrar o seu manifesto queer e hedonista. 

Denny Azevedo, de São Paulo, e Ricardo Don, de Minas Gerais, apaixonaram-se “à primeira vista”, contam. “Em dois meses já vivíamos juntos e nunca mais nos distanciámos.” Os dois artistas visuais brasileiros descobriram na altura que tinham um ponto em comum na música e foi assim que nasceram os Venga Venga.

O projecto começou há seis anos em São Paulo, “de uma maneira muito instintiva”. Acabou por agitar a cena cultural da cidade, coisa difícil num universo como São Paulo. “O que era uma festa transformou- -se num movimento cultural itinerante, com happenings, música autoral, DJ sets, performances, instalações, foto e vídeo, através de intercâmbios culturais, migrações, diversidade sexual e redescoberta do espaço urbano.”

A dupla brasileira mudou- -se para Lisboa depois de uma visita em 2016. Além de também se terem “apaixonado pela cidade”, a situação política no Brasil ajudou. “Há uma perseguição à arte e à liberdade de expressão em todo Brasil e depois de alguns anos de “resistência” buscávamos um ambiente mais fresco para desenvolver nossas ideias e expandir nosso trabalho.”

A partir de sexta, o Musicbox é o sítio ideal para isso, com uma nova residência mensal sem amarras. “As pessoas não irão para uma festa convencional onde normalmente colocam uma roupa preta e saem para ver o que pode acontecer”, contam. “Na Venga Venga sempre acontece algo – inusitado, inesperado, surpreendente... Por isso,prepare-se para noites intensas e repletas de muita arte.”

Música, performance, vídeo-arte e, sobretudo, muita liberdade e hedonismo. “[Queremos] desconstruir estereótipos e conceitos estéticos sociais a partir do nosso desejo de liberdade como tema principal”, afirmam. “Queremos e lutamos diariamente por um mundo mais livre, menos hipócrita onde mulheres, ‘bixas’, pretas e pretos, trans, travestis, todas possam ser donas de suas vontades e responsáveis por isso.”

Sexta, 00.00-06.00, no Musicbox. Rua Nova do Carvalho, 24 (Cais do Sodré). 8€ com bebida até às 02.30, 10€ depois.

Sair do armário – o melhor da agenda LGBT em Lisboa

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments