Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Abril em Lisboa: a edição que dá voz aos direitos humanos e à liberdade no feminino
Notícias / Vida urbana

Abril em Lisboa: a edição que dá voz aos direitos humanos e à liberdade no feminino

Terreiro de Paço
©DR

A liberdade celebra-se todos os dias, mas chega Abril e as festividades dão mais nas vistas. O programa do Abril em Lisboa, da EGEAC, acaba de ver a luz do dia e, este ano, dá especial atenção e voz às mulheres, aquelas cuja liberdade foi ameaçada – de Portugal à Faixa de Gaza. Trace os planos de agenda de 6 a 30 de Abril.

A programação não se confina ao centro da cidade, vai mais longe. Já a partir do dia 6 pode rumar até ao Parque das Nações, à Alameda dos Oceanos, para a exposição “Gaza Girls: Growing Up in the Gaza Strip”, da fotojornalista Monique Jacques, que apresenta uma reflexão fotográfica sobre a vida de mulheres jovens que crescem no convulsionado território do Médio Oriente. As imagens mostram a determinação e a paixão com que cada uma se agarrava ao quotidiano para poder ser uma jovem normal, fora do conflito que massacra a região.

A EGEAC volta a abrir simbolicamente as portas de uma sala de projecção privada do antigo edifício da Rank Filmes, contíguo ao Cinema São Jorge, onde vários filmes terão sido visionados pela Comissão de Censura aos Espectáculos no tempo do Estado Novo. Mas, desta vez, é para receber uma peça: Elas também estiveram lá - quotidiano de resistência e de revolução de mulheres, de Joana Craveiro, e da equipa do seu Teatro do Vestido, que foi resgatar vozes perdidas e anónimas, para dar conta de uma multiplicidade de retratos da mulher portuguesa, que têm muito a dizer sobre a repressão, a censura, o machismo e o sexismo ao longo do século XX, nomeadamente durante a ditadura portuguesa (13, 17, 18, 19 e 20 Abril 21.00; 14, 15 e 21 Abril 19.00; entrada livre).

Também nos chega a segunda edição do Festival Política, no Cinema São Jorge (19 a 22 de Abril), onde se pode atirar aos workshops, concertos, cinema, actividades para crianças, e, o ponto alto, os debates, onde a tónica de discussão assenta nas questões de igualdade e da não-discriminação.

A música não ficou de fora. De 20 a 24 de Abril, a iniciativa Liberdade para Tocar leva a várias estações de metro, jardins e praças da cidade cinco pianos para que possa aventurar-se em intervenções musicais espontâneas e descobrir o artista que tem dentro de si.

Liberdade nos museus:

O Museu do Aljube tem um importante papel no que diz respeito à memória do combate à ditadura e da resistência em prol da liberdade e da democracia ou, trocando por miúdos, para dar a entender a ditadura de Salazar. O espaço celebra o 44.º aniversário da Revolução dos Cravos com visitas guiadas, teatro e conversas sobre a vida durante o Estado Novo.

À festa junta-se o Museu de Lisboa - Teatro Romano com a exposição “Foi há 220 Anos a Descoberta do Teatro Romano”, até 29 de Abril, e com a animação histórica com sons e ecos de “Surgiu por baixo dos nossos pés”, no dia 15 de Abril.

No dia 25 de Abril, é a vez do Palácio Baldaya se juntar à comemoração com um concerto de entrada livre de Teresa Salgueiro. No mesmo dia, poderá visitar das 10.00 às 20.00 o edifício dos Paços do Concelho.

Mais em Lisboa:

+ Páscoa em Lisboa

+ Coisas para fazer esta Primavera em Lisboa

Publicidade
Publicidade