A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

‘Arca’, do Projecto Teatral, é a última peça que vamos poder ver no Negócio da ZDB

Por Miguel Branco
Publicidade

O último neste espaço, entenda-se. O colectivo de Helena Tavares, André Maranha, Gonçalo Ferreira de Almeida, João Rodrigues e Maria Duarte foi a escolha da ZDB para terminar a ligação ao número 9 da Rua de O Século. 

O espectáculo Arca, do Projecto Teatral – colectivo fundado em 1994 pelos cinco criadores Helena Tavares, André Maranha, Gonçalo Ferreira de Almeida, João Rodrigues e Maria Duarte, que tem como base do seu trabalho uma economia de meios que quer abolir com tudo o que é desnecessário a um espectáculo; que dispensa fichas técnicas específicas; que é assumidamente experimental e procura apelar aos sentidos do espectador ou visitante de forma menos óbvia que a habitual distância entre o palco e a plateia – é o último que o Negócio, o projecto de residências artísticas e de criação de artes performativas da ZDB, fará no espaço onde sempre viveu. 

Não é por acaso que é esta a despedida que Marta Furtado, que programa as artes performativas da casa desde 2004, escolheu. Como se pode ler no comunicado enviado às redacções: “É apropriado que assim seja: o facto de esta ser a última apresentação do NEGÓCIO a ter lugar na antiga cavalariça da Rua d’O Século encontra um eco particular na estrutura contingente e primária que faz o corpo desta peça. Que dentro dela, na sua zona mais recolhida, se vislumbre um vulto que desvela um gesto, é um dado que sublinha, na forma mais sintética, essa potência de actuar que é a força de todo o palco e essa pulsão de ver que congrega todo o público. No interior de Arca, uma acção exemplar a projectar-se em forma de sombra sobre a memória de um teatro que ali vai deixar de ser.”

Para já, sabe-se que este é o adeus ao espaço das antigas cavalariças da Rua de O Século, por onde passaram estruturas e criadores como a mala voadora, Patrícia Portela, Sofia Dias & Vítor Roriz, John Romão ou Primeiros Sintomas. Onde passaram e vão, eventualmente, continuar a passar. É que o Negócio continua, num novo local, a anunciar brevemente.

+ Teatro em Julho: peças a não perder

Últimas notícias

    Publicidade