Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As peças de teatro em Lisboa a não perder em Setembro

As peças de teatro em Lisboa a não perder em Setembro

Comece a organizar a agenda: não há falta de peças de teatro em Lisboa e estas são as que não pode perder este mês.

Pur Présent
Christophe Raynaud de Lage
Por Raquel Dias da Silva e Miguel Branco |
Publicidade

Deixe-se de desculpas e vá ao teatro. Em Lisboa, não faltam opções, muitas delas com preços bem apetecíveis. Até nos meses mais parados, Lisboa tem um cartaz preenchido de peças de teatro para todos os gostos. Algumas, graças aos estranhos caminhos da programação e não ao desprezo do público, estão tão pouco tempo em cena que, a bem dizer, é preciso correr e ver, que isto nunca se sabe se e quando são repostas. Outras há que vêm de trás e para a frente continuam. Podemos dizer que há de tudo nesta selecção, em constante actualização. Portanto, não há crise, porque entre companhias históricas e emergentes, encenadores e actores conhecidos e outros ainda a esgravatar por um lugar, portugueses e estrangeiros, encontra-se um generoso conjunto de peças de teatro. Voltamos a abrir as portas das principais salas de teatro de Lisboa para lhe dizer o que reserva o mês em que voltamos à cidade.

Recomendado: As melhores coisas para fazer em Lisboa este mês

Teatro em Setembro: as peças de teatro a não perder

1
O Banho de Tomoko
Valério Romão
Teatro

O Banho de Tomoko

icon-location-pin Espaço Escola de Mulheres (Clube Estefânia), Lisboa
icon-calendar

A 66ª criação da Escola de Mulheres é um texto de Catarina Santiago Costa que parte da ideia de imagem, mais precisamente, parte da foto homónima do fotojornalista norte-americano W. Eugene Smith, onde podemos ver uma mãe a dar banho a uma filha doente. A encenação de Marta Lapa ladeia morte e sexo, o poder da imagem, a hipocrisia como gostamos de sangue, mas negamos a nudez. A interpretação é de Teresa Coutinho e Vitor Alves da Silva.

2
A Damas das Camélias
Estelle Valente
Teatro

A Dama das Camélias

icon-location-pin São Luiz Teatro Municipal, Chiado
icon-calendar

A programação da nova temporada do São Luiz arranca com A Dama das Camélias, texto de Alexandre Dumas (filho) que Miguel Loureiro encena para a protagonista Carla Maciel e para um elenco talentoso, onde encontramos ainda Gonçalo Waddington, Rita Rocha, Miguel Sopas, Leonor Buescu, entre outros. É uma cortesã apaixonada que percorre os salões da aristocracia parisiense do século XIX.

Publicidade
3
Emília
Jorge Gonçalves
Teatro

Emília

icon-location-pin Teatro da Politécnica, Princípe Real
icon-calendar

Um ano depois de terem estreado O Vento num Violino, de Claudio Tolcachir, os Artistas Unidos regressam ao encenador e dramaturgo argentino para levar a cena Emília. É mais uma incursão do brilhante Tolcachir nos problemas familiares, na casa como causa e efeito. Emília, ama de Walter, vem visitá-lo depois de muitos anos sem se verem.

4
peças de teatro em lisboa
Força de Produção
Teatro

God

icon-location-pin Teatro Villaret, Lisboa
icon-calendar

Dizem que Deus não tira férias e Joaquim Monchique regressa com God para o comprovar. Escrita por David Javerbaum, esta comédia, que fez furor na Broadway em 2015, responde às questões existenciais que têm atormentado os homens desde a Criação. Teatro Villaret. De 12 de Julho a 30 de Setembro. Sex-Sáb 21.30, Dom 18.30. 18€.

Publicidade
5
teatro
Rui Felix
Teatro

3 e um Quarto

icon-location-pin Fábrica Braço de Prata, Marvila
icon-calendar

Criado a partir da junção de três peças de micro-teatro, o espectador assiste no mesmo espectáculo e no mesmo local a géneros diferentes: um drama e duas comédias. Pontos em comum? Os actores e uma cama. Dividindo o mesmo espaço, as três peças sucedem-se com pequenas mudanças de cenário. Confinados a um quarto, os atores, dois homens e uma mulher, dão corpo a seis personagens. Ao longo do espectáculo assistimos às suas vidas, histórias, dramas, sonhos e fantasias.

6
cabaret d'ourique
©Mercearia do Campo
Teatro, Cabarets

Cabaret D'Ourique

icon-location-pin Mercearia do Campo, Estrela/Lapa/Santos
icon-calendar

Na Mercearia do Campo pode beber um copo, petiscar uma salada de polvo ou uma tábua de queijos e enchidos. E agora também pode assistir a um show de burlesco. Chama-se Cabaret d’Ourique e inclui showgirls, música, burlesco e magia, um espectáculo com direcção artística da performer de burlesco Louise L’Amour que todas as quintas-feiras tem convidados de peso. Veronique DiVine, Miss Tea, Lady Lasagna, Mr. Bruleske, Miss Hurricane, le Noir, Lôlô Visage ou Hugo Ferracci são alguns dos nomes que irão subir ao palco, numa viagem no tempo às noites boémias do século XIX e aos anos 20 do século passado. Pode passar e espreitar (a entrada custa 5€) ou aproveitar para fazer uma reserva para jantar e apreciar o espectáculo de barriga cheia.

Publicidade
7
Kiki Van Beethoven
D.R.
Teatro

Kiki Van Beethoven

icon-location-pin Teatro Meridional, Marvila
icon-calendar

O Teatro Meridional volta ao autor francês Eric-Emmanuel Schmidt, de quem adaptaram um dos seus grandes sucessos: O Senhor Ibrahim e As Flores do Corão. Desta vez, Natália Luiza agarra a história de uma mulher prá frentex, como se costuma dizer, que encontra, por acaso, um busto de Beethoven na rua. E depois disso tudo muda.

8
Teatro

O Amante

icon-location-pin Teatro da Trindade, Chiado
icon-calendar

A temporada no Teatro da Trindade começa com o eterno O Amante, de Harold Pinter. Uma proposta que o director artístico Diogo Infante fez a Albano Jerónimo e a Cláudia Lucas Chéu, que dirigem esta co-produção do Trindade com o seu Teatro Nacional 21. Custódia Gallego, Virgílio Castelo e Luís Puto. Um casal à procura de salvar o seu casamento a custo de fetiches sexuais que, a médio prazo, podem ser um problema. 

Publicidade
9
Os Filhos do Colonialismo
D.R.
Teatro

Os Filhos do Colonialismo

icon-location-pin Culturgest, Avenidas Novas
icon-calendar

Setembro é mês de mais um ensaio de teatro documental do Hotel Europa no que ao colonialismo diz respeito e que, de resto, tem sido o foco de todo o trabalho de André Amálio e de Tereza Havlíčková. Em Os Filhos do Colonialismo investigam a relação daqueles que nasceram depois da Revolução dos Cravos com o colonialismo, a chamada pós-memória. Nesta passagem pela Culturgest há lugar ainda para um instalação, várias conversas e um ciclo chamado Ciclo Memórias Coloniais.

O melhor da agenda cultural de Lisboa

Orelha Negra
©DR
Música

Concertos em Lisboa em Setembro

Setembro é um mês muito peculiar. Por um lado, queimam-se os últimos cartuchos do Verão. Por outro, é a altura da rentrée, do regresso à rotina que é também o regresso dos concertos em Lisboa. Ao nível dos festivais, vamos poder contar com o Lisb-On, a Festa do Avante!, o VillaMix e o FNAC Live. Em termos de concertos, destacam-se a californiana Billie Eilish e o canadiano Michael Bublé na Altice Arena, além da cantora brasileira Maria Bethânia no Teatro Tivoli BBVA e no Coliseu dos Recreios. 

MAAT - Museu Arte, Arquitectura e Tecnologia
Fotografia: Manuel Manso
Coisas para fazer

A agenda cultural de Lisboa que não pode perder

Pode odiar muitas coisas em Lisboa, até reconhecemos que a nossa cidade tem uma série de defeitos, mas se há coisa de que não se pode queixar é da agenda cultural. É ela que o obriga a sair porta fora quando a vontade de saltar do sofá é igual a zero.

Publicidade
Iminente 2018
Nash Does Work/Iminente
Coisas para fazer, Festivais

Setembro: um mês, tantos festivais

O regresso das férias pode ser um pouco menos doloroso graças aos festivais que animam Lisboa ao longo do mês de Setembro, isto tudo depois do marasmo que é habitualmente o mês de Agosto no que toca a estas lides festivaleiras. Lisboa Soa, Iminente, Motelx ou Chapéus na Rua: todos acontecem este mês. É uma verdadeira rentrée de festivais, com direito a tudo o que a cidade precisa para voltar a entrar no ritmo frenético: cinema, fado, teatro, cerveja, dança ou gastronomia. 

Publicidade