Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As peças de teatro para ver esta semana (online)

As peças de teatro para ver esta semana (online)

Por muita vontade que exista, não, não pode ir ao teatro. Mas não é por isso que tem deixar de ver teatro. Deixamos-lhe as peças de teatro para ver esta semana no conforto do seu sofá.

Umbra – Bestiário
Estelle Valente Umbra
Por Miguel Branco |
Publicidade

Saudades dos tempos em que, nestas linhas, éramos moralistas com quem passava demasiado tempo no sofá. Agora, estimados leitores que por aqui continuam, não temos outra solução que não passar muito tempo no sofá, no cadeirão da varanda, no banco junto à janela, por aí. Esta pandemia é um desafio à Humanidade e à classe artística, que tem estado, gradualmente, a fazer upload para canais de streaming e outras possibilidades de estar perto de quem os deseja continuar a ver. É por isso que não vamos continuar a aceitar desculpas, tem, mais do que nunca, todo o tempo do mundo para ver espectáculos de teatro e de dança, online, sem sair do sítio onde lê estas palavras. Não será a mesma coisa que ir a um teatro, mas é o que temos por agora. E, na dúvida, é melhor aproveitar. 

Recomendado: Festival de artes online junta 41 artistas portugueses e brasileiros

Uma foto da Time Out Magazine

A Time In Portugal já está disponível

Pode ler a última edição no conforto do seu sofá

Ler a revista

As peças de teatro para ver esta semana

1
Ensaio geral peça de teatro Exi(s)t(s) @ Tobis
CATIA BARBOSA

EXI(s)T(s) – Mariana Tengner Barros

Esta co-produção entre A Bela Associação – estrutura da coreógrafa Mariana Tengner Barros – e o Maria Matos Teatro Municipal estreou em Março de 2018 na Tóbis. São seis corpos desalmados à solta numa sala escura que se pretende que seja um buraco negro. São estilhaços de uma rave movida a electrónica e multimédia desconcertantes, que o público também habita, ou seja, percorre, a seu belo prazer.

[Ver]

2

Le Jardim; Le Salon; Le Sous Sol – Peeping Tom

Nasceu em 2000, em Bruxelas, a importante companhia de dança Peeping Tom, estrutura da ítalo-argentina Gabriela Carrizo e do francês Franck Chartier. Em tempo de Covid-19 oferecem online – enquanto esta situação se mantiver – a sua primeira trilogia, composta por estes três espectáculos de grande riqueza artística. Le Salon ganhou mesmo o melhor espectáculo de dança em França, no ano de 2005. O que não é coisa pouca, gente. 

[Ver]

Publicidade
3
Lamento de Ciêla
Luis Belo

Lamento de Ciêla – Teatro da Cidade

Este é o sexto espectáculo do Teatro da Cidade, estreado em Dezembro de 2019, em Viseu, com produção da CRETA – laboratório de criação teatral, uma espécie de subdivisão da companhia lisboeta mais a norte. Parte do conceito de Anomia, “o momento entre a queda de uma sociedade antiga e o nascimento de uma sociedade nova”. Texto e encenação de Guilherme Gomes. Interpretação de Bruna Maia de Moura e Carla Galvão.

Até 29 de Março. [Ver]

4
Mundo Novo
D.R.

Mundo Novo

A data mantém-se. A nova criação do Teatro da Garagem – com texto e encenação de Carlos J. Pessoa – ia estrear dia 26 de Março, esta quinta-feira. Então vai na mesma, só que online. Foi filmado na casa de Pessoa, a partir das casas de cada actor. Serão 15 episódios em que cada um corresponde a uma cena do espectáculo. Em vez de apresentar o objecto de uma só vez, a Garagem decidiu disponibilizar um episódio por dia no Vimeo da companhia. O teatro em modo série.

Até 9 de Abril. [Ver]

Publicidade
5
Sugar
Rui Palma

Sugar – SillySeason

Açúcar por todo o lado. O universo colorido e caótico dos SillySeason (que neste momento são Cátia Tomé, Ivo Saraiva e Silva e Ricardo Teixeira) é, agora, passível de ser consumido online. O primeiro acto do espectáculo que estrearam no Teatro Helena Sá e Costa, no Porto, é feito com o público em cena, e é por isso que decidiram tornar este objecto acessível (não o farão com mais nenhum), para que se perceba que “o teatro nunca poderá vir a ser uma experiência somente online”.

[Ver]

6
Vermelho – Teatro Aberto
D.R.

Vermelho – Teatro Aberto

Com encenação de João Lourenço, texto de John Logan e dramaturgia de Vera San Payo de Lemos, Vermelhoincide-se sobre a vida do pintor americano Mark Rothko, a quem é encomendado uma série de murais para o restaurante do Four Seasons Nova Iorque. Para o projecto, Rothko (António Fonseca) contrata o jovem assistente Ken (João Vicente). Mestre e discípulo, essa dinâmica.

Até dia 8 de Abril. 21.00. [Ver]

Publicidade
7
Pocilga
Bruno Simão

Teorema; Pocilga – John Romão

Um dos criadores mais profícuos da cena portuguesa – que ainda recentemente passou pela Culturgest e pelo D. Maria II – decidiu juntar-se à ideia e colocar dois dos seus espectáculos permanentemente na internet. Falamos de Teorema (2014) e Pocilga (2015), duas criações presentes numa trilogia que concluiu em 2015 em torno de Pier Paolo Pasolini, ano em que se assinalou os 40 anos da morte do artista italiano.

[Ver]

8
Ifigénia
Filipe Ferreira

Ifigénia – D. Maria II em Casa

Enquanto não nos é permitido voltar a frequentar a Sala Garrett do D. Maria II, vamos lá virtualmente. Na próxima sexta-feira é tempo de Ifigénia, uma das três tragédias gregas reescritas por Tiago Rodrigues depois de ler Eurípedes, Sófocles e Ésquilo. Esta, em particular, é um espectáculo imperdível para quem nunca viu. Ifigénia (através de uma bela interpretação de Ana Valente) será sempre a filha sacrificada, um desígnio divino incompreensível.

Sex 21.00. [Ver]

Publicidade
9
Passos em Volta
D.R.

Yerma; Passos em Volta – Companhia João Garcia Miguel

Em tempos complexos, também a estrutura Companhia João Garcia Miguel, impedida de apresentar espectáculos no seu Teatro Ibérico, disponibiliza inúmeras das criações dos seus já 18 anos de existência. Yerma foi distinguido como o Melhor Espectáculo de Teatro em 2014 e parte da poesia de Lorca. Passos em Volta é mais recente, é de 2019, e parte do livro homónimo de Herberto Hélder.

[Ver]

10
Umbra
Estelle Valente

Umbra – Bestiário

O que é que se faz em tempo de pandemia e clausura? Vai-se à internet. Neste caso mais específico ao Vimeo da estrutura Bestiário (que nasceu oficialmente em 2018 por Afonso Viriato, Helena Caldeira, Miguel Ponte e Teresa Vaz). O que é que se faz quando se tem caixas de cartão à frente? Arrumam-se, claro. Pelo menos é isso que parece – parece, sim – acontece em Umbra, espectáculo que estrearam na Escola de Mulheres em Fevereiro de 2019 com interpretação de Afonso Viriato, Joana Petiz e Teresa Vaz.

https://vimeo.com/346222730

Publicidade
11
Daniel Wahl
D.R.

Uma casa cheia de mundo – Culturgest

A Culturgest junta-se ao grupo de entidades que se moveu temporariamente para a internet para continuar a produzir ou a oferecer conteúdos aos seus públicos. Depois de ter devolvido 100% Lisboa, dos Rimini Protokoll na passada sexta-feira, Dia Mundial do Teatro, dá-nos uma vídeoconferência em livestreaming feita por Daniel Christian Wahl. O biólogo alemão e especialista em desenvolvimento sustentável vem falar-nos sobre como redesenhar o impacto humano na Terra.

Qui 15.00. [Ver]

Fique em casa

Publicidade
Publicidade