Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As Amoreiras vão ter um novo edifício a marcar a paisagem de Lisboa

As Amoreiras vão ter um novo edifício a marcar a paisagem de Lisboa

Publicidade

Num lote de terreno da EPAL, localizado na Rua José Gomes Ferreira, vai nascer a nova estrela das Amoreiras. E já são conhecidos os vencedores do concurso.

Foram 33 as propostas apreciadas pelo júri do concurso público de arquitectura que terminou no passado dia 21 de Agosto. Mas apenas uma saiu vencedora, da autoria dos ateliers Embaixada e Marco Beltrão (com coordenação de Marco Beltrão e Nuno Griff), que além de agora terem um grande projecto em mãos foram agraciados com um prémio de oito mil euros.

edificio amoreiras

©Embaixada e Marco Beltrão

Segundo o júri do concurso, a proposta para o futuro edifício que irá incluir habitação, comércio e serviços, além de 500 lugares de estacionamento subterrâneo, destacou-se "pelo modo como resolve a malha urbana do bairro de Campo de Ourique e também pela forma como cria uma presença marcante numa das principais entradas da cidade. As escolhas formais e estéticas evidenciadas na concepção deste edifício conferem-lhe uma identidade singular única". Os avaliadores do projecto acrescentam que "a distribuição interior do edifício tem a capacidade de criar e adaptar facilmente várias tipologias, ajustar-se a necessidades futuras e implementar estratégias de sustentabilidade com desempenho exemplar".

edificio amoreiras

©Embaixada e Marco Beltrão

O segundo prémio foi atribuído à proposta do atelier Silva Cravo Arquitectos Lda, que vence cinco mil euros, e o terceiro, à proposta dos Craft Arquitectos que sai do concurso no pódio e com três mil euros. Foram também atribuídas três menções honrosas, “pelo particular cuidado e mérito dos trabalhos apresentados”, às propostas dos ateliers Paula Santos Arquitectura Lda, MASS LAB e A.F. Costalopes Arquitetos. Ainda sem data e local está uma exposição que irá apresentar os trabalhos submetidos a concurso.

O júri foi composto pelos arquitectos Mário Cardoso (EPAL), Luís Marçal (EPAL) e Miguel Abecasis (indicado pela OASRS) e pelos engenheiros Carias de Sousa (Ordem dos Engenheiros) e João Pimentel (ADP).

+ Alameda do Beato vai mudar de cara

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade