A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Bowlsta
Tiago de Paula Carvalho

As malgas da Bowlsta vêm de uma cozinha com energia renovável e ainda plantam árvores

A marca tem uma grande preocupação com a sustentabilidade e tem um sistema de fidelização dos clientes que contabiliza o CO2 e resulta numa acção de plantação de árvores.

Por
Francisca Dias Real
Publicidade

A despreocupação e a comodidade em comer directamente de uma malga já conquistou muito boa gente e a oferta nesse sentido é crescente. A BOWLsta é a marca mais recente a chegar a Lisboa com bowls saudáveis e sustentáveis. As encomendas são feitas no site e não existe taxa de entrega.

A cozinha da BOWLsta está instalada na Avenida da Liberdade e faz entregas a partir de um raio de 4 km, sendo que o objectivo será abrir mais três cozinhas ao longo deste ano para abranger mais áreas da cidade. O menu divide-se entre 11 bowls diferentes e três saladas, sumos e sobremesas.

Da ementa pode optar pelas bowls cozinhadas como a chicken teriyaki bowl, com frango, espinafres, cogumelos e molho teriyaki, a salmon teriyaki bowl, com salmão grelhado e batata doce, ou a satay chicken bowl, com frango, couve roxa e espinafres. 

As bowls cruas têm várias opções à escolha, como a tofu bowl, com tofu, abacate, milho, rabanete e cebola roxa; a prawn lovers, com camarão, abacate, ananás e tomate; a thai salmon bowl com salmão, cenoura, couve roxa, pimento e malagueta; ou a akaline roast com queijo feta, batata doce, cebola roxa e espinafres. 

Bowlsta
Tiago de Paula Carvalho

A base das bowls pode ser de arroz ou quinoa, fica à escolha do freguês – assim como o tamanho que pode ser normal (bowl de 750 ml, 9,99€) ou uma superBowl (bowl de 1000 ml, 10,99€).

Para quem prefere uma saladinha, existe a greek, com grão de bico, tomate, pepino, feta e azeitonas; a prawn, com camarão, espinafres, abacate e grão; e a middle east com hummus, cenoura, pepino, rabanete e tomate. As saladas custam todas 9,99€.

É ainda possível encomendar sumos prensados a frio (1,99€) e na categoria de doces há power balls (1,99€) e iogurte natural com granola (1,99€) com vários doces de manga, frutos vermelhos e açaí. 

A sustentabilidade é o principal pilar da marca que assenta nele toda a sua cadeia de valor que, no futuro, tem como meta ser de impacto zero para o ambiente. A comida é confeccionada em cozinhas especiais alimentadas a energia renovável e as entregas são feitas com uma rede própria de distribuição, para garantir entregas “verdes” feitas com scooters eléctricas.

Também o packaging é feito com materiais biodegradáveis como a cana de açúcar ou materiais reciclados. 

Mas a coisa não fica por aqui. Por cada cliente que peça o seu bowl, a marca calcula o CO2 poupado com essa entrega e regista-o na conta do cliente, através de um contador de CO2. No final de cada ano irá plantar o número de árvores equivalentes a esse volume de CO2, ou seja, cada pedido serve para plantar árvores.

+ Associações Zero e Gerador criam projecto ambiental para a cultura

Últimas notícias

    Publicidade