Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As noites de Queluz são de “Tempestade e Galanterie” com música barroca
Notícias / Vida urbana

As noites de Queluz são de “Tempestade e Galanterie” com música barroca

A Sala do Trono do Palácio de Queluz
A Sala do Trono do Palácio de Queluz

O ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” arranca esta quinta-feira, 17 de outubro, com a apresentação integral dos Concertos Brandeburgueses de Bach, uma das maiores obras-primas do repertório instrumental barroco. Até Novembro, há música, sempre às 21.30, na Sala do Trono ou na Sala da Música do Palácio de Queluz.

Será uma rara ocasião para ouvir a leitura de mais de seis concertos barrocos pelo premiado Ensemble Zefiro, que celebra este ano três décadas de actividade. As “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” arrancam a 17 de Outubro, no Palácio de Queluz, prolongando-se até 10 de Novembro, data do lançamento do segundo volume dos “Cadernos de Queluz”, sobre como os gabinetes dos representantes das várias cortes no estrangeiro eram importantes veículos de informação sobre a vida cultural, que também influenciavam.

Integrado na 5.ª Temporada de Música Erudita da Parques de Sintra, que se iniciou em Março com os “Serões Musicais no Palácio da Pena”, este ciclo no Palácio de Queluz sucede a “Reencontros”, dedicado aos sons do período Medieval e Renascentista, no Palácio Nacional de Sintra.

A inauguração, na Sala do Trono, está a cargo do Ensemble Zefiro, com direcção de Alfredo Bernardini, que também tocará oboé, na interpretação dos seis ‘Concerts avec plusieurs instruments’ (assim, em francês, consta no frontispício do manuscrito), que Bach dedicou em 1721 a Christian Ludwig de Brandenburg-Schwedt, meio-irmão do primeiro rei da Prússia.

Na semana seguinte, a 24 de Outubro, o “Prelúdio a uma grande festa” decorre na Sala da Música, para uma homenagem a Beethoven, pelo Trio Giulio Plotino (violino), Christophe Coin (violoncelo) e Patrick Cohen (pianoforte). Seguem-se mais quatro concertos até ao final do mês, nos dias 25, 26, 27 e 31. Já no primeiro de Novembro, será o violino de Giuliano Carmignola a destacar-se, acompanhado do cravo de Riccardo Doni. Mais tarde, a 3 de Novembro, há um “Concerto para famílias”, com o Verão e o Outono d'“As Quatro Estações”, de Vivaldi, hits da música clássica.

Se preferir, poderá ouvir interpretações de Mozart e Beethoven no dia 9 ou o estilo clássico associado ao Iluminismo, pela Orquestra da Câmara Portuguesa, com direcção de Pedro Carneiro, no dia 10. Antes deste último concerto, decorrerá, pelas 20.45, o lançamento do segundo volume dos “Cadernos de Queluz”, que reúne contribuições de uma conferência anual dedicada ao teatro musical e à música vocal setecentista em Queluz, que incide especialmente na dimensão Europeia da música do sul da Europa.

O programa completo pode ser consultado no site da Parques de Sintra. Os bilhetes custam 15€ por concerto, mas pode adquirir acesso para os dez concertos por 128€ – estão à venda nos locais habituais.

+ Os melhores concertos em Lisboa até ao final do ano

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments