Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right As telas da igreja histórica da Mouraria vão para restauro
Notícias / Vida urbana

As telas da igreja histórica da Mouraria vão para restauro

igreja de sao cristovao
©CML/Ana Luísa Alvim

Autarquia vai apoiar o restauro destas telas históricas de São Cristóvão. Assistimos à homilia do presidente.

O projecto Arte por São Cristóvão, que nasceu no Orçamento Participativo de Lisboa, em 2014, numa iniciativa liderada pelo padre Edgar Clara, entrou na segunda fase. Reabilitado o exterior da Igreja de São Cristóvão, templo da Mouraria cuja história remonta ao século XIII, é hora de olhar para o valioso acervo do interior.

Depois de ter integrado, em 2016, a World Monuments Fund, uma lista de 50 monumentos em risco por todo o mundo, e agora que as telhas estão no sítio, a igreja precisa de um novo grande apoio: 350 mil euros para a recuperação das 36 telas do século XVII de Bento Coelho da Silveira (1617-1708), pintor barroco régio durante o reinado de D. Pedro II. Parte desse valor será garantido pela autarquia. Durante a apresentação deste segundo momento de restauro, que aconteceu na semana passada, Fernando Medina subiu ao púlpito para anunciar uma medida que surpreendeu o próprio pároco de São Cristóvão: a Câmara Municipal de Lisboa vai apoiar a iniciativa com 100 mil euros. O presidente da Junta de Santa Maria Maior, Miguel Coelho, anunciou que também ajudará na recuperação.

O dinheiro servirá ainda para tratar da fissura recentemente encontrada no altar-mor, que está por isso em risco de ruir (no local diz-se que é um “milagre” não ter havido uma tragédia). Por outro lado, o sistema eléctrico precisa de ser substituído e a paróquia procura empresas ou pessoas que apoiem na sua renovação – em tom de brincadeira, Edgar Clara disse-nos que “o quadro eléctrico é mais antigo do que a própria igreja”.

À porta do templo está instalado um termómetro com a temperatura máxima de 350 mil euros e para aquecer a vontade da comunidade em ajudar estão desenhadas uma série de iniciativas. A venda Biscoito de São Cristóvão, feito pela Cozinha Popular da Mouraria, continua em marcha para ajudar na angariação de fundos e está aberta a porta para quem queira apadrinhar o restauro da igreja com dez euros mensais (neste caso basta aceder a www.arteporsaocristvao.org e seguir as instruções).

“É uma coisa boa podermos experimentar como as pessoas são generosas”, afirmou Edgar Clara durante a apresentação, referindo que, apesar de envelhecida, esta paróquia é forte em apoio. E apelou aos mecenas do país, para que abracem o investimento cultural neste “acervo de obras verdadeiramente único”.

+ Igrejas em Lisboa que todos os lisboetas deviam conhecer

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments