A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Joe Berardo
©Pedro Vilela/Wikipedia

B-MAD: o novo museu de Berardo terá entrada gratuita no primeiro mês

Museu terá também um jardim com esplanada. As colecções de Arte Nova e Arte Deco de Berardo já estiveram expostas em locais como Serralves, Museu Colecção Berardo ou o Sintra Museu de Arte Moderna – Colecção Berardo.

Por
Francisca Dias Real
Publicidade

O novo museu do empresário e coleccionador madeirense José Berardo tem data de abertura ao público marcada para 24 de Abril, em Alcântara. Chama-se Berardo – Museu Arte Déco (B-MAD) e será dedicado sobretudo a objectos de Arte Nova e Arte Déco. A entrada será gratuita até final de Maio. 

Há muito que estava prometida a abertura deste espaço, na Rua 1.º de Maio: a primeira data de abertura estava prevista para 2017, depois passou para 2019, mas os atrasos sobrepuseram-se à inauguração. A culpa foi das “complexas obras de remodelação e adaptação do edifício antigo que tinha uso residencial”, explicou o coleccionador em declarações à Lusa, no início desse ano, citado agora pelo jornal Público.

O B-MAD é uma iniciativa privada da Associação de Colecções, e veio reabilitar a antiga residência de veraneio de Marquês de Abrantes, construída ainda na primeira metade do século XVIII. 

A primeira exposição do museu é comissariada pela dupla Márcio Alves Roiter, fundador e presidente do Instituto Art Déco Brasil, no Rio de Janeiro, e por Emmanuel Bréon, antigo director do Musée des Années 30, em Paris. Nesta mostra inaugural pretende-se “recriar a ambiência de várias épocas inspiradas pelas artes decorativas da última década do século XIX ao despoletar da Segunda Guerra Mundial”, refere ainda o mesmo comunicado.

Destacam-se na colecção as peças de arte decorativa de artistas como René Lalique, Majorelle, Jacques-Émile Ruhlmann, Alfred Porteneuve, Dufrêne ou Jallot, que complementam pinturas, esculturas, desenho e joalharia. A Colecção Berardo de Art Déco foi formada sobretudo nos últimos 30 anos por peças coleccionadas em vários cantos do mundo, e que se traduz num “ resumo da universalidade deste estilo e movimento das primeiras décadas do século XX”, aponta Roiter no mesmo comunicado ainda citado pelo Público.

O museu terá ainda um jardim com esplanada, em funcionamento entre as 10.00 e as 19.00, sendo gratuita a entrada até final de Maio. 

+ Leia a edição desta semana: Olha-me esta fresca!

+Autarquia estende testagem gratuita a todos os moradores de Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade