A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Bride to Be: um menu completo para o casamento

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

Ser noiva não é fácil. Entre as inúmeras deslocações, decisões e telefonemas, pode ser na verdade um desastre à espera de acontecer. A Bride to Be abre agora em Lisboa, na Calçada de Santo António, como concept store que reúne vários serviços do universo dos casamentos. Isto para tratar de tudo para o casório sem sair do mesmo sítio.

“Precisava de um espaço com certas características, mas quando o encontrei o que me chamou a atenção foi a morada. Se calhar, o espaço é que me encontrou a mim”, diz-nos entre risos Ana Coelho Duarte, a wedding planner por detrás da novidade.

Há cinco anos que Ana ajuda noivos a planear o casamentos, mas conhece o mercado de eventos há mais. Autora de A Minha Festa (16,90€), editado pela Presença, começou por se dedicar ao planeamento de festas de aniversário para crianças. Agora os seus clientes são adultos, mas nem por isso menos difíceis.

“Durante muito tempo, marcava num sítio para falar com o fotógrafo, depois tinha de marcar noutro para ir ver o vestido e passávamos semanas em reuniões em sítios completamente diferentes. As noivas hoje em dia não têm paciência para andar de um lado para o outro”, conta. “É importante que tenham num mesmo espaço a qualidade de todos os serviços.”

Bride to Be

Duarte Drago

Em Janeiro deste ano, foi inaugurado finalmente o número 6B da Calçada de Santo António, a cerca de dez minutos a pé da Avenida da Liberdade. À entrada, Ana recebe os noivos por entre paredes brancas – minimalismo comum ao resto do espaço – e um sofá de veludo, um espanto vermelho-tinto com acabamento em franjas, que faz as delícias dos apaixonados por decoração. Mas as atenções prendem-se ainda noutros detalhes, como a cómoda de madeira, também branca, e o candeeiro vistoso a pender do tecto.

No andar de cima, fica o escritório, dedicado também aos portefólios dos parceiros do projecto, desde fotógrafos a designers de bolos. Há ainda um showroom, na cave, com vestidos de noiva, incluindo da Anah Hana, marca exclusiva da Bride to Be. A designer prefere ficar longe dos holofotes, mas os modelos – a valer entre os 850€ e os 1300€ – falam por si. Não há dois iguais e é possível proceder a alterações.

Seis meses é a duração expectável para todo o processo de escolher, provar e, se for preciso, fazer alterações ao vestido. “É o ideal, para que as provas se façam com tempo, para que as modistas se possam preparar. Mas já aconteceu noivas aflitas pedirem um vestido em três, dois meses.”

Bride to Be

Duarte Drago

Antes, a escolha do espaço é a decisão mais importante para os noivos. “Obedece a uma série de critérios importantes, como o orçamento, a localização e se é possível ou não fazer cerimónia”, sublinha Ana Coelho Duarte. Mas na Bride to Be não há stress nem irritações de última hora. “Às vezes perguntam-me se os parceiros estão todos cá. Não estão, mas são eles que se deslocam até cá, até aos noivos.”

Para visitar a loja, é necessária marcação e não é cobrado qualquer valor por isso. “Podem marcar para conversar comigo e com as minhas colegas, ficarem a conhecer os serviços disponíveis”, do cabelo, à maquilhagem, passando pelos acessórios e flores, até à cerimónia e lua-de-mel, do princípio ao fim. Mas fica o aviso: no que toca aos vestidos, a selecção está sempre a mudar.

Estão ainda a ser pensados “fashion truck shows, com criadores, de outro país qualquer, durante três ou quatro dias a apresentar a sua colecção cá”, bem como workshops, com Rui Mota Pinto, wedding planner premiado nacional e internacionalmente. “Vão ser sobretudo conversas, orientadas para profissionais da área, mas também para noivos.”

+ Restaurantes para o pedido de casamento em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade