A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Chef, Rodrigo Castelo, Ó Balcão
©Mariana Valle LimaRodrigo Castelo

Chefs ao Tejo. Conhece a riqueza do nosso rio e dos seus peixes?

O programa de três dias culmina num jantar a seis mãos no Ó Balcão, em Santarém, de Rodrigo Castelo.

Escrito por
Cláudia Lima Carvalho
Publicidade

Há anos que Rodrigo Castelo nos tem feito (re)descrobrir o receituário ribatejano, trabalhando como poucos o peixe do rio. O trabalho do chef, que ganhou maior destaque no último ano, depois de ter transformado a sua Taberna Ó Balcão, é o ponto de partida para o evento Chefs ao Tejo, que acontece em Santarém entre esta quinta-feira e sábado. Durante três dias, a sustentabilidade do rio Tejo é alvo de debates e visitas, mas também de jantares especiais, com destaque para o encontro no Ó Balcão, onde Rodrigo Castelo receberá os chefs estrelados Diego Gallegos (Sollo, Málaga) e João Rodrigues (Feitoria, Lisboa). 

O jantar a seis mãos está marcado para dia 23, no restaurante de Rodrigo Castelo. “É um orgulho receber na minha cidade dois chefes como o Diego Gallegos e o João Rodrigues, e mais importante que tudo, em conjunto promovermos o debate sobre temas tão importantes e tão actuais como a sustentabilidade do rio”, diz o chef. “Eu trabalho o peixe do rio há vários anos, é uma paixão minha, e todas as iniciativas para o valorizar, bem como para valorizar outros produtos locais, são para mim momentos de orgulho e de motivação”, acrescenta ainda. 

Os convidados não foram escolhidos por acaso. Gallegos, que além da estrela Michelin, conta também com a estrela verde, pelo seu compromisso com a sustentabilidade, é conhecido como o chef do caviar, destacando-se por incluir peixes de água doce no seu menu. Já João Rodrigues tem vindo a fazer um trabalho cada vez mais importante junto dos produtores. 

O jantar no Ó Balcão, que acontece no último dia do Chefs ao Tejo, tem o preço de 120€ (com bebidas). Mas antes disso, há outras boas razões para rumar a Santarém Capital da Gastronomia, uma iniciativa da Câmara Municipal de Santarém, e que tem como eixo estratégico promover e consolidar a relevância do concelho na área da gastronomia nacional. Rodrigo Castelo foi até recentemente nomeado embaixador para a gastronomia de Santarém. 

É o chef que servirá de cicerone nestes três dias num programa que inclui, por exemplo, uma visita à Escola Superior Agrária de Santarém na manhã de sexta-feira, para observação de processos de transformação como a secagem, a cura, e a fumagem, e promoção de produtos inovadores, feitos à base de peixe de rio, desenvolvidos na escola – muitos deles com o dedo do chef. Logo depois, há uma ida ao Mercado Municipal para uma mostra de peixe do rio, onde serão identificados diferentes peixes e mariscos, e os diferentes cortes que os chefes trabalham. A manhã termina com um almoço nas Caneiras, junto às margens, preparado pelo chef Luís Barradas. 

Haverá depois tempo para uma mesa redonda onde se falará sobre o futuro na ligação da cidade ao rio e como preservar as margens numa conversa moderada pelo jornalista Edgardo Pacheco. Além de Castelo, Rodrigues e Gallegos, serão ouvidos Ricardo Gonçalves, presidente da câmara de Santarém; Filipe Ribeiro, investigador de peixe de rio; Sérgio Tente, pescador desportivo; e Carlos Serras, pescador profissional. Nesse dia, o jantar acontece no tradicional Oh Vargas!.

Esta é a primeira de um conjunto de iniciativas de Santarém como Capital da Gastronomia e que culminará no Festival Nacional de Gastronomia, em Outubro.

+ La Kebaberie: a casa de kebabs gulosos e bem recheados

+ Quiçá será este o restaurante brasileiro mais autêntico da cidade?

Últimas notícias

    Publicidade