A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Cinema, Filmes, Cinemateca de Lisboa
©DRCinemateca de Lisboa

Cinemateca reabre Sala Luís de Pina em Novembro

As exibições nesta sala estavam suspensas desde o início da pandemia. Vai funcionar de segunda-feira a sábado, com uma única sessão diária.

Escrito por
Hugo Torres
Publicidade

Com apenas 47 lugares, a sala de cinema mais pequena da Cinemateca vai finalmente voltar à actividade. Depois de mais de um ano e meio de portas fechadas, devido às restrições impostas pelo combate à pandemia, a Sala Luís de Pina reabre em Novembro. A primeira sessão prevista para este regresso está programada para dia 5, quinta-feira, com uma extensão dos Encontros Cinematográficos, do Fundão: três curtas-metragens de Nelson Fernandes (El Castigo, Paths of Light e Nós), na presença do realizador, e O Planeta Selvagem, filme de René Laloux premiado em Cannes em 1973. Tudo cinema de animação.

A notícia está no Jornal Cinemateca de Novembro, que inclui a programação mensal e pode ser consultado online. “Com o levantamento das últimas restrições de lotação e de obrigação de distanciamento físico que vigoravam desde Março de 2020, a Cinemateca irá poder retomar em Novembro a plena actividade em todos os seus espaços na Rua Barata Salgueiro”, lê-se na nota. “Assim, retomamos no primeiro dia útil do mês as exibições regulares na Sala Luís de Pina, suspensas desde o início da pandemia e que não tinha sido ainda possível recomeçar dadas a reduzida capacidade dessa sala e a sua particular configuração não permitirem a sua melhor utilização enquanto vigorassem as restrições.”

A Sala Luís de Pina terá apenas uma sessão diária, de segunda-feira a sábado, estando a da reabertura marcada para as 19.30. No entanto, no “novo modelo de horários” anunciados na mesma nota da Cinemateca, este espaço terá “por regra” sessões às 20.00. Em “casos pontuais”, “que terão a ver com a presença de convidados, a existência de intervenções iniciais ou de conversas após a projecção”, começam meia hora mais cedo. Na Sala M. Félix Ribeiro, a maior, mantêm-se as três sessões diárias: 15.30, 19.00 e 21.30.

As áreas expositivas – as salas dos Carvalhos, Cupidos e 6x2 – também voltam a funcionar a partir de 4 de Novembro. “A exposição que assinala o regresso da nossa actividade expositiva é uma revisitação da Sala de Projeção, iniciativa online com que a Cinemateca pretendeu responder ao encerramento temporário das salas de cinema em todo o mundo em resultado do primeiro confinamento”, anuncia-se ainda no Jornal Cinemateca.

“Surgido no espaço da plataforma Gestos & Fragmentos, o qual permitiu à Cinemateca manter um contacto regular com o seu público através de iniciativas online muito diversas, a rubrica Sala de Projeção pretendeu colmatar a inaudita ausência das salas de cinema com uma série de contributos originais muito diferentes (textos, imagens, pequenos filmes) e de autores também muito diferentes”, enquadra aquela nota. “Esse espaço, que esteve em actividade de publicação entre 29 de Abril e 30 de Junho de 2020, mantendo-se disponível para consulta a partir de então, será agora encerrado no regime online para dar lugar a uma exposição física que recupera e adapta para um novo contexto esses contributos, encerrando simbolicamente o momento histórico que esteve na sua origem.”

+ Após uma edição atípica, DocLisboa volta em força com 58 estreias mundiais

+ Cinema alternativo em Lisboa esta semana

Últimas notícias

    Publicidade