A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
"Cortex"
©Gordon TimpenCortex, de Moritz Bleibtreu

KINO e mais cinema alternativo em Lisboa

Esta semana, há bom cinema em Lisboa para quem aprecia ciclos temáticos, fitas antigas e cinema alternativo.

Escrito por
Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Se é daqueles que não deixa passar uma estreia, pode espreitar os filmes em cartaz esta semana. Mas, se é um verdadeiro cinéfilo (ou um aspirante a), deve ter em mente que algumas pérolas do cinema escapam às grandes salas. São clássicos para ver e rever – ou apenas filmes fora da rota comercial e por isso fora dos grandes centros comerciais (e em salas sem pipocas, diga-se). Para não perder nada, todas as semanas damos-lhe as melhores sugestões de cinema alternativo em Lisboa e em salas muito especiais.

Recomendado: Clássicos de cinema para totós. Os melhores filmes de sempre

Cinema alternativo em Lisboa esta semana

  • Filmes
  • Avenida da Liberdade

Entre 2 e 18 de Fevereiro, a KINO - Mostra de Cinema de Expressão Alemã, organizada pelo Goethe-Institut Portugal, regressa a Lisboa com um programa reforçado, em jeito de celebração de 20 anos de exibições. Nesta edição, os filmes vão passar, como é habitual, pelo Cinema São Jorge, mas a Cinemateca Portuguesa também abrirá portas para acolher um programa especial. Uma oficina para família e acesso gratuito a filmes online também fazer parte da festa. Destaque para a exibição de Corre, Lola, Corre (1998) numa sessão especial de 35mm, um filme de culto realizado por Tom Tykwer, que ganhou uma batelada de prémios, entre eles o Prémio do Público no Sundance Film Festival. No elenco, conta com os actores Franka Potente e Moritz Bleibtreu, cujas estreias na realização também fazem parte da programação, em concreto com os filmes Córtex, de Bleibtreu, e Home, de Potente.

  • Filmes
  • Documentários
  • Campo Grande/Entrecampos/Alvalade

Um festival de arte sonora, um pianista islandês, uma avozinha dos sete instrumentos, uma celebração da música popular brasileira e uma experiência visual com o homem das estrelas. O Boombox vai animar as noites de quinta-feira no Cinema Fernando Lopes, neste que é, até ao momento, o programa mais musical do Alvalade Cineclube. O primeiro documentário chama-se SOA (2020) e apresenta a visão de Raquel Castro sobre o Lisboa Soa – Festival de Arte Sonora, do qual é a directora artística. A segunda sessão é uma viagem à Islândia a bordo de dois documentários: When We Are Born (2021), que acompanha o pianista Ólafur Arnalds; e Grandma Lo-Fi (2011), sobre Sigridur Nielsdottir, uma figura e culto na cena musical islandesa. Na terceira sessão será exibido o documentário Os Doces Bárbaros (1977), o mesmo nome da conhecida a trupe composta pelos músicos Gal Costa, Maria Bethânia, Caetano Veloso e Gilberto Gil. E na última sessã poderá ver o documentário Moonage Daydream (2022), do premiado realizador Brett Morgen, um filme sobre a vida de David Bowie, contada com a ajuda de imagens inéditas, de gravações ao vivo e da voz do próprio artista na narração.

Publicidade
  • Filmes
  • Animação
  • Grande Lisboa

As Sessões de Cinema Infantil estão de regresso ao Alegro Montijo. A iniciativa, promovida em parceria com os Cinemas NOS, arranca a 5 de Fevereiro, com a exibição do filme de animação Cinderela e a Pequena Feiticeira, de Alice Blehart e ao todo, estão marcadas quatro sessões, sempre ao domingo, às 11.00. Depois da primeira, no dia 5, segue-se a exibição da comédia O Amigo Crocodilo (VP,) de Josh Gordon e Will Speck (12 Fev), Mínimos 2: A Ascensão de Gru, de Kyle Balda e Brad Ableson (19 Fev) e Cantar! 2, de Garth Jennings (26 Fev). As sessões são gratuitas para famílias (um adulto e até duas crianças entre os três e os 12 anos) e para reservar lugar, basta inscrever-se no Balcão de Apoio ao Cliente do Alegro Montijo, de quarta-feira a domingo, entre as 10.00 e as 23.00, na semana que antecede a sessão pretendida. Os vouchers são entregues na hora.

  • Filmes
  • Castelo de São Jorge

A Casa da Achada - Centro Mário Dionísio preparou um ciclo de cinema para três meses "centrado na reflexão sobre o seu potencial emancipatório, a partir das suas possibilidades estéticas, técnicas e políticas". No mês de Fevereiro, o segundo deste ciclo, continuam a ser exibidas várias linguagens artísticas, projectadas na tela deste centro localizado no coração de Lisboa, num programa que vai de Chaplin a Méliès.

Publicidade
  • Filmes
  • Estrela/Lapa/Santos

Uma vez por mês, e até Julho, o Centro de Estudos sobre África e Desenvolvimento (CEsA), no ISEG, exibe um ciclo de filmes com o objectivo de convidar à reflexão sobre os legados e memórias da descolonização em Moçambique. Os filmes são projectados ao sábado de manhã e cada sessão contará com a presença de pessoas envolvidas na realização dos filmes, assim como investigadores do CEsA e moderadores convidados. Um projecto desenvolvido em jeito de cineclube, organizado pela investigadora Jessica Falconi e com curadoria de Isabel Noronha, investigadora e realizadora moçambicana, e de Camilo de Sousa, cineasta.

  • Filmes
  • Chiado/Cais do Sodré

Este movimento internacional de curtas-metragens continua de boa saúde. Começou em Lisboa em 2010, depois espalhou-se pelo mundo e acumula as funções de mostra e festival, já que há espaço para atribuições de prémios. Já passou pelo Bicaense, pelo O Bom o Mau e o Vilão e agora as curtas são exibidas na Cossoul à terça-feira. Uma das produções é convidada e as outras duas estão em competição (saudável) para o galardão de Melhor Curta do Mês. 

Mais cinema

Publicidade
Recomendado
    Também poderá gostar
      Publicidade