Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Cinema alternativo em Lisboa esta semana
sinfonias urbanas
©DR O Homem da Câmara de Filmar (1929), de Dziga Vertov

Cinema alternativo em Lisboa esta semana

Há bom cinema em Lisboa para quem aprecia ciclos temáticos, fitas antigas e cinema alternativo.

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Se é daqueles que não deixa passar uma estreia, pode espreitar os filmes em cartaz esta semana. Mas, se é um verdadeiro cinéfilo (ou um aspirante a), deve ter em mente que algumas pérolas do cinema escapam às grandes salas. São clássicos para ver e rever – ou apenas filmes fora da rota comercial e por isso fora dos grandes centros comerciais. Para não perder nada, todas as semanas damos-lhe as melhores sugestões de cinema alternativo em Lisboa, em salas muito especiais.

Recomendado: Clássicos de cinema para totós. Os melhores filmes de sempre

Cinema alternativo em Lisboa esta semana

Leitão de Barros
Leitão de Barros
©DR

Sinfonias Urbanas

Filmes Castelo de São Jorge, Castelo de São Jorge

Nas noites dos dias 18, 19, 25 e 26 de Junho, o Castelo de São Jorge vai-se tranformar numa sala de cinema ao ar livre com o ciclo de cine-concertos Sinfonias Urbanas, organizado pela EGEAC. Nos anos 20 e 30 do século passado, a era do cinema mudo, os visionamentos de filmes de diversos formatos eram normalmente acompanhados por música ao vivo. Muitos faziam uma representação das cidades, num diálogo entre a música e a imagem em movimento que reclamou para o cinema um reconhecimento artístico e criando um subgénero chamado "sinfonias urbanas". Em memória desses tempos, o evento Sinfonias Urbanas leva ao Castelo de São Jorge quatro filmes dessa época que serão acompanhados ao vivo por quatro composições originais de Filipe Raposo: Lisboa, Crónica Anedótica (1930); O Homem da Câmara de Filmar (1929); As Aventuras do Príncipe Achmed (1926); e Tempos Modernos (1936).

Filme, Cinema, Drama, Olivia Colman, Anthony Hopkins, O Pai (2020)
Filme, Cinema, Drama, Olivia Colman, Anthony Hopkins, O Pai (2020)
©DR

Sessões Marsupiais: O Pai

Miúdos Cinema São Jorge, Avenida da Liberdade

É uma das propostas do programa Afim de Filmes do Cinema São Jorge: as sessões marsupiais para pais de bebés pequenos a querer sair de casa e fazer outra coisa que não trocar fraldas e dar biberões. A próxima, marcada para 22 de Junho, exibe O Pai (The Father, no original), de Florian Zeller, que venceu o Óscar de Melhor Argumento Adaptado e valeu o de Melhor Actor a Anthony Hopkins. Os papás e mamãs são convidados a levar bebés dos 0 aos 18 meses e a ser tolerantes com os gemidos e choros de todos. “Se o bebé chorar, somos solidários! Na verdade, há fortes probabilidades de o bebé adormecer durante a sessão. Se o choro for muito intenso, saiam por alguns minutos até o bebé se acalmar, após o que podem regressar”, descreve a organização. 

Publicidade
Filminhos à solta
Filminhos à solta
©DR

Filminhos Infantis à Solta pelo País

Miúdos Eventos cinematográficos Vários locais

Eles andam sem peias, de norte a sul, à boleia da Zero em Comportamento. Este mês andam à solta por vários espaços de Lisboa, em sessões que incluem sete filmes de animação, perfeitas para ver em família. A lista inclui as curtas-metragens Maestro (Hungria), Pai e Filha (Holanda), Tigre (Letónia), Mancha e Manchinhas: a Decoração (Suécia), Os Tumblies e os Jogos (Holanda), Luzinha (Eslováquia) e A Raposa e o Pássaro (Suíça/ Bélgica). As próximas sessões decorrem no Auditório Carlos Paredes (20 de Junho) e também na Padaria do Povo (26 de Junho), onde a sessão será gratuita. As reservas devem ser feitas para os emails servicoeducativo@zeroemcomportamento.org e apadariadopovo@gmail.com.

Nándor Lõrincz e Bálint Nagy
Nándor Lõrincz e Bálint Nagy
©DR

SOME FROM THE BEAST

Filmes Zé dos Bois, Bairro Alto

O terraço da Galeria Zé dos Bois, no Bairro Alto, é a sala de cinema do ciclo SOME FROM THE BEAST, com programação do Cineclube Aparição. Em colaboração com o portuense BEAST IFF International Film Festival, uma janela para filmes vindos da Europa de Leste, o ciclo decorre todas as segundas-feiras de Junho, às 21.00. Além de várias curtas, vão ser exibidas longas-metragens como The Distance Between Me and Me (2018), de Mona Nicoara e Dana Bunescu, no dia 21 de Junho.

Publicidade
Cinema Djass: Ciclo de Cinema Afrodescendente
Cinema Djass: Ciclo de Cinema Afrodescendente
©DR

Cinema Djass: Ciclo de Cinema Afrodescendente

Filmes Casa da Achada - Centro Mário Dionísio, Castelo de São Jorge

Durante o mês de Junho, as sessões de cinema na Casa da Achada são organizadas pela Djass – Associação de Afrodescendentes, organização sem fins lucrativos fundada em Lisboa em 2016, com a missão de promover e defender os direitos de cidadãos negros e/ou afrodescententes em Portugal. O programa tem o racismo como ponto de partida e inclui a projecção de filmes, documentários e curtas-metragens. No final de cada sessão há lugar para o debate.

O Prisioneiro do Passado
O Prisioneiro do Passado
DR

Revisitar os Grandes Géneros: Film Noir/No Coração do Noir

Filmes Cinemateca, Avenida da Liberdade/Príncipe Real

O ciclo “Revisitar os Grandes Géneros: Film Noir/No Coração do Noir”, centrado no noir americano, prolonga-se ao longo de todo o mês na Cinemateca. São 30 os títulos rodados em Hollywood entre 1940 e 1959, uns mais conhecidos, outros menos vistos. Entre as obras a exibir estão Laura, de Otto Preminger; Sou Eu o Criminoso, de Stuart Heisler; Relíquia Macabra, de John Huston; Mentira, de Alfred Hitchcock; Enigma, de Edward Dmytryk; A Mulher Desconhecida, de Robert Siodmak; Arrojada Aventura, de Ida Lupino; Matar ou Não Matar, de Nicholas Ray; Uma Aventura na Noite, de Joseph Mankiewicz; Fúria Sanguinária, de Raoul Walsh; O Mistério da Casa de Bambu, de Samuel Fuller; O Louco do Volante, de Richard Quine; Homens no Escuro, de Robert Wise; ou Moeda Falsa, de Anthony Mann.

Mais cinema

Os 100 melhores filmes de terror de sempre

Filmes

Escolher os melhores filmes de terror de todos os tempos é assustador, a todos os níveis. Especialmente tendo em conta a atenção que o género tem recebido em anos recentes, à custa de filmes como Foge ou Hereditário. Parece que, depois de anos nas margens, o cinema de terror está a passar por um momento de adulação crítica. Ainda assim, quando chegou a altura de escolher os filmes mais assustadores de sempre, além dos críticos da Time Out, consultámos aqueles que nunca tiveram medo do terror. Do mestre Stephen King a Guillermo del Toro, passando por Alice Cooper.

Os 100 melhores filmes de comédia de sempre

Filmes

Qualquer lista de melhores filmes de comédia de sempre é discutível, que isto do humor varia muito de pessoa para pessoa. Então como é que se escolhem os melhores? Com seriedade e abrangência. Mais concretamente, falando com peritos, desde cómicos a actores, realizadores e escritores. Desde películas clássicas a outras mais recentes e de sucessos de bilheteira a filmes mais experimentais, por assim dizer, estas comédias são fonte contínua de gargalhadas ou sorrisinhos sarcásticos, tanto faz, perante a imaginação cómica ou o puro disparate transformado em arte de fazer rir.

Publicidade

Os 100 melhores filmes de ficção científica de sempre

Filmes

O potencial cinematográfico (e não só) da ficção científica é quase infinito. É nestes filmes que os nossos maiores pesadelos podem tornar-se realidade e os nossos sonhos concretizar-se, ao mesmo tempo que é dito e posto em causa algo sobre o nosso presente. E o género sempre fez as delícias do público, desde o tempo dos efeitos especiais básicos e rudimentares dos filmes mudos ao excesso digital dos blockbusters contemporâneos. Hoje, no entanto, é a própria crítica quem aplaude e celebra muitos destes filmes, tal como acontece com os super-heróis e o terror.

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade