A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

daTerra para a mesa: o buffet vegan mais popular do país chegou a Lisboa

Por Beatriz Silva Pinto
Publicidade

Encha o prato e a barriga de iguarias vegans sem se preocupar com a saúde ou com o preço – é esta a proposta do buffet daTerra, que acabou de abrir no Bairro Alto.

Matosinhos, Porto, Vila Nova de Gaia, Viseu, Aveiro… E agora Lisboa. Onze anos após a abertura do primeiro restaurante, o buffet vegan mais popular do país chega enfim à capital. É o primeiro no centro de Lisboa, o 11.º em Portugal, e surge meio ano após o daTerra marcar território no centro comercial CascaiShopping.

“A abertura deste restaurante começou a ser pensada há quatro anos. Mas quisemos encontrar o sítio certo e queríamos muito que fosse nesta zona de Lisboa – no Bairro Alto, no Príncipe Real”, explica Alexandra Teixeira, responsável pelo restaurante de Lisboa.

Duarte Drago

Abriram há dias e os lisboetas, que começam a inundar o restaurante logo a partir das 12.30, ainda perguntam como é que aquilo funciona. Na verdade, o conceito é o mesmo de todos os outros daTerra: pode comer tudo o que conseguir (e tudo é totalmente vegan e o menos industrializado possível) a um preço fixo – 8,50€ ao almoço, de segunda a sexta, e 11,50€ ao jantar e nas refeições de fins-de-semana (sem bebidas ou sobremesas incluídas). O espaço também muda muito pouco – apesar de cada restaurante ter a sua própria disposição, os tons verdes e terrosos continuam a dominar as paredes e o mobiliário e os petiscos vegetarianos são na mesma dispostos num balcão central, que enche os olhos de qualquer um.

Duarte Drago

Na ementa, estão sempre ao dispor uma sopa e três pratos quentes, comuns a todos os restaurantes. Mas as opções mudam todos os dias – pode encontrar uma francesinha vegan, um rolo de seitan e cogumelos selvagens, uma lasanha de bróculos e queijo, legumes assados com molho de caril ou até tofu com migas de grelos e frutos secos. Se não gosta de surpresas e prefere conhecer os pratos do dia em antecipação, basta visitar a ementa semanal, publicada no site do restaurante.

Seitã com alho francês
Duarte Drago

No entanto, pode sempre contar com uma bancada preenchida de petiscos como quiches e folhados de legumes, bolinhos de vegetais, e diversas saladas de beterraba, de grãos e até de flores. Para acompanhar a refeição não faltam os chás e os sumos naturais e de detox. Entre as sobremesas, todas elas livres de açúcar refinado, as tartes de banoffee e de açaí (3,75€), o bolo de chocolate (3,50€) e os pastéis de nata (1,50€) têm sido os mais requisitados.

Bolo de chocolate
Duarte Drago

Para já, no restaurante do Bairro Alto só servem almoços e jantares – o famoso buffet de pequeno-almoço do restaurante da Baixa do Porto, que inclui panquecas, granolas, croissants, iogurtes e frutas por menos de 6€ ainda não chegou a Lisboa, mas espera-se que o faça “nos próximos meses”, revela Alexandra Teixeira. Outra coisa que ainda está para chegar à capital é o projecto de agricultura biológica da marca, que tem conseguido levar à mesa dos restaurantes do Grande Porto produtos biológicos resultantes de cultivo próprio: “É um projecto que começou no Porto e que, para já, só serve os restaurantes da localidade. Mas está em expansão e poderá implementar-se também aqui em Lisboa. A médio prazo é esse o plano.”

Rua da Rosa, 55 (Bairro Alto). Seg-Dom 12.00-15.30. 19h00-23h00.

+ Os 11 melhores restaurantes vegan em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade