Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Desordem é o novo bar do Cais do Sodré
Notícias / Bebida

Desordem é o novo bar do Cais do Sodré

Desordem
©Duarte Drago

O novo Desordem, no Cais do Sodré, quer servir cocktails com qualidade numa zona de “bares de guerra”, diz um dos sócios. 

Enquanto alguns bares do Cais do Sodré fecham portas – por exemplo, o brasileiro Água de Beber, na Travessa de São Paulo, conhecido pela música ao vivo, que encerrou dia 12 – outros ganham vida em espaços há muito abandonados. É o caso do novíssimo Desordem, a funcionar desde a semana passada e ainda em soft-opening, sublinha Luís Gasparinho, um dos quatro sócios, ligado à produção de eventos nocturnos.

Chama-se Desordem, e o “nome surgiu em conversa”, continua Luís, “por ficar ao lado da Ordem dos Arquitectos”. Durante sete anos, e até 2017, o espaço foi o Ribeira, a primeira casa da companhia de teatro Primeiros Sintomas, que entretanto se mudou para a Rua de Santa Engrácia.

Duarte Drago

O Desordem optou por manter a configuração da mezzanine do antigo teatro, agora com confortáveis sofás de veludo e com espaço para uma cabine de DJ, que deverá começar a ser usada em Setembro. A inauguração oficial do bar está marcada para o fim desse mês, e nessa altura a programação será mais regular.

À rua, Luís chama uma zona de “bares de guerra”. “Uma rua de passagem, de pré-noite, de copos, que funciona muito depressa”, desenvolve. “Não é uma zona de paragem.” A poucos metros, o Black Tiger serve baldes de bebidas a 5 euros e cerveja a menos de 1 euro. A ideia do Desordem é ser um upgrade no Cais do Sodré.

“Queríamos criar um bar mais confortável, com mais qualidade e com mais primor em termos de produção”, continua Luís. “Com produtos diferentes, mas que consiga funcionar como funcionam estes bares, uma mistura entre um bar de cocktails com estes mais low-life, de guerra.”

A cerveja custa 2 euros e os cocktails andam entre os 8 e os 9 euros. Há os da moda, como o Moscow Mule (8€), a Paloma (9€) e o Negroni (8€), bebidas mais caras como a tequila Gran Patron Bordeos (50€) e em breve será anunciada uma nova lista de cocktails de autor.

Duarte Drago

A ideia do bar é acompanhar também a mudança “de qualidade”, diz Luís, que se espera na zona depois da inauguração do hotel que ocupará o quarteirão do lado.

Desordem, Rua da Ribeira Nova (Cais do Sodré). Seg-Dom 16.00-02.00

Os novos bares em Lisboa que tem mesmo de conhecer

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments