A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Dez anos depois, Sam The Kid regressa ao Coliseu – e leva orquestra

Por
Hugo Torres
Publicidade

O rapper assinala os 20 anos da sua estreia discográfica com dois espectáculos “irrepetíveis”, um em Lisboa e outro no Porto, em que vai revisitar toda a carreira.

Entre(tanto) passaram duas décadas. Sam The Kid saltou para a dianteira da música nacional em 1999, com um disco que o tornou um fenómeno do hip hop. Foi com ele que nos abriu a porta do seu quarto em Chelas, epicentro criativo de onde saíram os beats e as rimas que o tornaram uma referência. Agora, para assinalar a efeméride desse momento inaugural, vai regressar ao Coliseu dos Recreios, a 18 de Outubro, para um momento de celebração.

Há dez anos que Sam The Kid não sobe ao palco das Portas de Santo Antão para um espectáculo em nome próprio. E desta vez será para passar em revista toda a sua discografia – além de Entre(tanto) (1999), Sobre(tudo) (2002), Beats Vol1: Amor (2002), Pratica(mente) (2006) ou Mechelas (2018). Este último é o disco que o fez regressar, em modo compilação, após um longo período em que se dedicou sobretudo a gravar e a actuar com Orelha Negra.

Fred Ferreira, Francisco Rebelo, João Gomes e DJ Cruzfader – os outros Orelha Negra – serão, como habitualmente, a banda de apoio de Sam The Kid no Coliseu. Mas não só: o rapper de 40 anos vai apresentar-se com uma orquestra de 24 elementos para dar aos seus temas.

Três semanas depois, a 8 de Novembro, o espectáculo chega ao Coliseu do Porto. E daí não passará: estes dois concertos são, segundo o comunicado divulgado pela promotora nesta segunda-feira, “únicos e irrepetíveis”. Os bilhetes já estão à venda: custam entre 20€ e 25€.

+ A aula de história de Sam The Kid

Últimas notícias

    Publicidade