A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
uma declaração de amor à beira-Tejo
Helena Galvão Soares

Encontrámos uma declaração de amor à beira-Tejo. Para quem será?

Não nos queremos substituir ao santo casamenteiro da cidade, mas lá que gostávamos que esta história tivesse um final feliz, gostávamos.

Por Helena Galvão Soares
Publicidade

O sol vai alto e o Tejo está tão azul e transparente que até custa a acreditar naquela cor. Um dia perfeito para uma declaração de amor. A grande incógnita é a quem é dedicada. Temos um apaixonado, ou apaixonada, tímido. Vamos dar uma ajudinha e deixar aqui todas as pistas que possam ser úteis para que aquela pessoa a quem isto é dedicado sinta cair-lhe o queixo enquanto exclama: Oooh....! É para mim?

Primeiro, a localização: está no paredão de Santos, ali mesmo à beirinha do rio. (É um sítio especial para si? Esteve lá com essa pessoa que só você sabe quem é? Continue a ler.)

Segundo, o que está lá. Esta declaração de amor é elaborada e misteriosa, mas há aqui muitas pistas. Uma garrafa de Moët Chandon (a pedir um tchim-tchim classy...) e um bonito bouquet de flores. No meio das flores está um grande chupa de chocolate que tem escrito em letras desenhadas a branco a palavra "Adoro-te". Mas o lado em que está a palavra está virado para baixo, a salvo de olhares indiscretos (é mesmo só para ser lido por "aquela" pessoa). Duas pistas mais específicas: há pipocas doces (sim? era a pista que faltava?) e dois maços de Winston, para cigarros contemplativos de olhos postos no rio.

As flores imploram por água, o chocolate está a derreter e o Moët Chandon, a perder gás e a aquecer. É urgente encontrar a cara metade a quem esta declaração de amor se destina.

Actualização: graças aos nossos leitores, aprendemos a lição e já não acreditamos em declarações de amor à beira-rio. Não é que tudo o que escrevemos aqui é, afinal, um belo disparate?

+ Leia grátis a Time Out Portugal desta semana

+ Há uma nova Time Out Cascais para descobrir

Últimas notícias

    Publicidade