Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Entusiastas dos vinhos naturais vão ter festival para matar a sede
Ladidadi Wines
Inês Félix A loja de Florian e de Clara na Damasceno Monteiro

Entusiastas dos vinhos naturais vão ter festival para matar a sede

Publicidade

Tonell Florian e Clara Higham-Stoianova querem juntar a comunidade dos vinhos naturais. Uma feira no primeiro fim-de-semana de Março, com pinga não filtrada e sem sulfitos, que não esquece a comida sustentável, cumpre o propósito.

Quando se fala de vinhos naturais ou de pouca intervenção no processo de vinificação remete-se, na verdade, para o oposto. “Tem de se praticar uma intervenção extra, se pensarmos nisso. É mais sobre provar o vinho todos os dias, deixar levedar naturalmente, não adicionar sulfitos e sem filtragem”, resume Tonello Florian, parisiense agora em Lisboa. Entrou no universo dos vinhos orgânicos “há muito tempo em São Francisco”, conta-nos a propósito da Pura Sede, uma feira de vinhos naturais que acontece no próximo domingo (8 Mar), em Alfama, pela primeira vez, organizada em conjunto com a sua namorada Clara Higham-Stoianova.

O foco estará em produtores que trabalham com o “vinho como sempre foi feito”. Mas nem só de pinga se trata este evento que tomará conta de uma das salas do Suspenso, que em tempos deu pelo nome de Santiago Alquimista, mítica sala lisboeta. Estarão igualmente em destaque alguns dos restaurantes da cidade que mais têm trabalhado uma forma de alimentação assente na sustentabilidade e na valorização dos produtos locais. O Senhor Uva, o Pigmeu, a queijaria Renard ou a Comida Independente, praticantes exímios deste modo de estar, servirão o aconchego necessário para forrar o estômago nesta ocasião exigente.

Há 16 anos, uns amigos de Florian abriram um bar de vinhos. “Chamava-se Terroir”, recorda. Começou a provar vinhos; brancos, tintos; de França, de Itália, dos Estados Unidos. E por lá ficou na cidade californiana até que trocou a América pela Europa e se fixou em Londres. Aí trabalhou num restaurante de vinhos naturais, abriu um bar em Hackney Road, que “foi o início do movimento de vinhos naturais em East London”, e estudou tudo o que conseguiu sobre vinhos. Depois veio Berlim, onde criou a Ladidadi Wines, uma loja onde organizava eventos, recebia chefs, e vendia os vinhos importados a pequenos produtores que conhecia em viagens.

Florian e Clara fartaram-se da capital alemã. “O negócio era lento, as pessoas não estavam interessadas neste modo de gastronomia de foodies, vinhos e coisas”, justifica. Lisboa apareceu naturalmente. Depois de algumas visitas perceberam que era o sítio onde queriam estar. A Ladidadi ganhou uma segunda irmã na Damasceno Monteiro, em Setembro do ano passado, e a filosofia manteve-se: uma selecção centrada em vinhos sem sulfitos, de produtores franceses, italianos, espanhóis e portugueses.

Na Pura Sede querem juntar esta comunidade. Cruzar pessoas com o vinho como desculpa. No total, estarão representados 46 produtores de oito países, café da Olisipo Coffee Roasters e cerveja da Musa. Além da Ladidadi, haverá outras lojas e importadores presentes. A Rebel Rebel de Jenifer Duke, o Vino Vero de Giulia Capaccioli, a Caverna do Vinho de Leandro Castro e os Goliardos trarão alguns dos seus produtores. As entradas acontecem em dois turnos: um para os profissionais da gastronomia (20€), das 10.30 às 13.00, e para o público geral (25€), das 13.00 às 20.00.

De 6 a 10 de Março, a Semana Pura anda por aí e promove eventos na cidade. Nesta sexta-feira, há um jantar de boas-vindas na Ladidadi, com seis pratos confeccionados pela chef residente Clara. Depois da feira há também um jantar dos produtores no Vino Vero, semi-aberto ao público e para o qual é necessário adquirir um bilhete. Na segunda, 9, há uma projecção de curtas metragens sobre pequenos produtores.

Mas a programação não se fica por aqui. A Rebel Rebel terá três eventos, o primeiro a 7 de Março, no Senhor Uva, onde Alex e Maria Koppistch, produtores convidados, estarão presentes. No mesmo dia, há festa noite dentro na Taco Shop, que conta com a presença da nova geração de vitivinícolas alemães. No domingo da feira, há festa de encerramento na pizzaria Lupita, que tem os vinhos de Jenifer. E uma after-party Rainbow Room na Musa, das 18.00 às 02.00 com comida e vinho, claro está.

O melhor é mesmo ir seguindo a página do evento no Instagram e levar a mente aberta para provar vinhos sem químicos, desde a uva até à garrafa.

Rua de Santiago, 19 (Alfama). 8 Mar. 10.30-13.00/ 13.00-20.00, 20-25€.

+ Onde beber vinhos naturais

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade