A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Open House
DR

Está aí o Open House Lisboa e pela primeira vez chega à margem sul

A 10.ª edição do Open House Lisboa convida à descoberta da outra margem do rio. Há passeios sonoros, percursos urbanos e, como é hábito, muitos espaços para conhecer.

Escrito por
Joana Moreira
Publicidade

É entre Lisboa e Almada que acontece a edição deste ano do Open House Lisboa, no fim-de-semana de 25 e 26 de Setembro. Organizada pela Trienal de Arquitectura de Lisboa, esta edição tem como foco Os caminhos da água”, uma ideia do colectivo de arquitectura paisagista Baldios.

Por ser o Tejo a unir as cidades, uma das sugestões é um passeio sonoro que acompanha a travessia do rio. “Conhecer a Água” é o nome da peça criada por Matilde Meireles (na versão portuguesa) e Christabel Stirling (na versão em inglês). A ideia é que a escuta da obra aconteça ao longo de uma viagem de cacilheiro e, por isso, a duração foi pensada para esse trajecto, que dura aproximadamente 12 minutos.

Depois de uma edição atípica em 2020, ao ar livre e com passeios sonoros, esta edição fica também marcada por mais uma forte programação no exterior. Contas feitas, há 68 espaços para visita gratuita, 49 dos quais em estreia absoluta, oito percursos urbanos acompanhados e dois passeios sonoros.

Como sempre, as visitas são gratuitas, mas, por questões de segurança, alguns espaços exigem reserva prévia. Além disso, e em virtude do contexto pandémico, haverá um sistema de registo de entradas que vai permitir saber em tempo real a afluência de cada espaço, informação que a organização acredita ser útil para os visitantes na hora de escolher os sítios a visitar.

Open House
João Guimarães

Apesar de toda a riqueza do programa no exterior, mantém-se a possibilidade de descobrir casas particulares, palácios, grandes infraestruturas e uma série de outros edifícios habitualmente vedados. Os antigos estaleiros da Lisnave, em Almada, a Base Naval de Lisboa, no Alfeite, ou uma casa na Estrela cuja vista da piscina é o topo da Basílica da Estrela são apenas alguns dos espaços em que é possível entrar durante 48 horas.

O programa do Open House Lisboa inclui ainda workshops, concertos, experiências de desenho e exposições, entre Lisboa e Almada.

+ Conheça estes museus de arte contemporânea em Lisboa

+ Museus do mundo para visitar sem sair de casa

Últimas notícias

    Publicidade