Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Este ano, os prémios da ILGA trazem uma festa Revenge of the 90s
Notícias / LGBT

Este ano, os prémios da ILGA trazem uma festa Revenge of the 90s

Prémios da ILGA 2018
©Raw Studio

A 17ª. entrega dos prémios da ILGA acontece no Capitólio e traz uma novidade: uma versão queer da festa Revenge of the 90s. Contamos-lhe tudo sobre os óscares Arco-Íris.

A próxima cerimónia de entrega dos Prémios Arco-Íris marca uma ocasião especial: os dez anos do casamento entre pessoas do mesmo sexo, garantido na Assembleia a 8 de Janeiro de 2010. Desde essa altura e até 2018, foram celebrados “quase 3500 casamentos”, afirma Ana Aresta, a presidente da ILGA Portugal, “uma conquista histórica muito grande”. “Iremos celebrá-la com um brinde e com algumas surpresas durante a cerimónia.”

A 17.ª entrega dos prémios acontece pela primeira vez no Capitólio, no Parque Mayer, e terá apresentação de uma dupla feminina: Joana Barrios e Beatriz Gosta, pela primeira vez com interpretação gestual a acompanhá-las.

“Numa altura em que o movimento anti-LGBT europeu e nacional começa a crescer continua a fazer sentido reforçar peças jornalísticas que alertem para a violência, bullying e dar voz a histórias de pessoas LGBTI”, continua a presidente da ILGA. A jornalista do Público Aline Flor é uma das premiadas, com o seu trabalho e o podcast “Do Género”. Também Joana Martins, da RTP, ganhará um troféu graças ao programa digital #SóQNão. A Câmara Municipal de Almada, a Junta de Freguesia de Campolide e a Junta de Freguesia da Misericórdia merecem um prémio pelas várias campanhas inclusivas que realizaram ao longo do ano como “envolvimento continuado da comunidade local e artística na luta pelo fim da homofobia, transfobia e bifobia”, explica a ILGA.

O Grupo Desportivo Estoril Praia é outro dos premiados pela “campanha fantástica de visibilidade ao longo de 2019”, diz Ana Aresta, “que colocou todo o público e massa de apoiantes vestidos de arco-íris num acto de demonstraçãodeinclusãodas pessoas LGBTI e não só”. O projecto musical Fado Bicha, o músico Alex d’Alva Teixeira, o humorista Diogo Faro e o filme Variações, de João Maia, são outros dos vencedores. O apresentador José Carlos Malato receberá um prémio ex aequeo, pela “visibilidade e pelo forte apoio à promoção da inclusão e da protecção de jovens LGBTI nas escolas portuguesas”. O prémio AMPLOS será entregue ao Instituto de Apoio à Criança.

Depois da cerimónia, há a habitual festa, desta vez organizada pela equipa Revenge of the 90s, que aqui promete uma Revenge of the Queer. “É uma adaptação do conceito”, continua Ana. “Haverá uma panóplia musical em torno de várias décadas de músicas que dizem muito à comunidade LGBTI nacional e internacional, actuações, bailarinos e animação.”

Sábado, 20.30, no Capitólio. Parque Mayer (Avenida). Grátis, 10€ para quem vai só à festa.

Sair do armário – o melhor da agenda LGBT em Lisboa

Publicidade
Publicidade