Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Este guia vai ajudar a responder à clássica: “O que queres ser quando fores grande?”
Ano novo, profissão nova

Este guia vai ajudar a responder à clássica: “O que queres ser quando fores grande?”

Publicidade

‘O Importante é Gostar: Guia de Profissões para os Jovens’ junta uma data de gente das mais diversas áreas a falar sobre os seus trabalhos. Uma ajuda preciosa na hora de responder à pergunta “o que queres ser quando fores grande?”.

“Em jovem, gostaria que me tivessem dito que é preciso teimar”, diz o comediante Ricardo Araújo Pereira, uma das 160 pessoas que no novo livro O Importante é Gostar: Guia de Profissões para os Jovens, coordenado pelo especialista em comunicação digital Rui Passos Rocha, fala sobre a sua profissão. Sem paninhos quentes. “Os primeiros espectáculos dos irmãos Marx eram catastróficos. Steve Martin, ao fim de 12 ou 13 anos de carreira, ainda actuava em bares vazios. O processo de aprendizagem é bastante doloroso, quase sempre por tentativa/erro. Desejo-vos boa sorte.”

 

O Importante é Gostar: Guia de Profissões para os Jovens

 

 

Ao seu testemunho, juntam-se outros de nomes bem conhecidos. José Avillez, chef, diz que “É importante perceber-se que não se chega a lado nenhum sem muito trabalho, pelo menos numa fase inicial.” Vhils, artista plástico, conta que teve formação em artes – “mas considero que a minha verdadeira escola foi a rua.” Para Patrícia Mamona, atleta, o mais importante são os atributos físicos, mas também é preciso ambição, persistência e paciência para chegar longe. Rita Blanco, actriz, partilha dois conselhos: “(...) nunca parem de ler e de estudar. Olhem o mundo, observem as pessoas e gostem muito delas.”

Há mais: Ricardo Ribeiro, cantor, Tiago Rodrigues, encenador, Francisco Louçã, político, Blaya, bailarina. Mas também anónimos, dezenas deles: o estafeta Hugo Santos, a auditora Joana Meneses, o sapateiro Pedro Miguel, a programadora Helena Santos, a contabilista Alice Veiga ou o jardineiro Carlos Nogueira da Costa. Cada profissão tem direito a uma página, com uma breve definição das funções, um conjunto de cinco profissões relacionadas e o testemunho de uma pessoa, acompanhado do seu percurso profissional. No final, há um quiz para os miúdos à beira de tomar uma grande decisão (algures entre o 9º e o 12º ano) se imaginarem em profissões específicas.

“Os 160 entrevistados são 80 mulheres e 80 homens das mais diversas idades, etnias e localizações. Espero dessa forma ilustrar que qualquer pessoa pode almejar a exercer qualquer profissão”, diz Rui Passos Rocha, que não deixou de fora trabalhos bem recentes, como gamer, cientista de dados ou youtuber. “Não criem um canal com a intenção de serem populares (...) Isso pode ou não acontecer. O fundamental é terem um motivo fundo para o que fazem, pois só assim serão persistentes e terão gosto no trabalho”, avisa Inês Guimarães, autora do popular canal de Youtube Mathgurl.

O guia de profissões está à venda online e 50% das receitas revertem a favor das Aldeias de Crianças SOS.

+ Cursos e workshops para meter as mãos à obra

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade