A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Fabian Oefner’s ‘Timelines’
Photograph: Fabian Oefner / Google Arts & Culture

Este projecto de arte digital alerta para o impacto dos humanos no planeta

Para marcar o passado Dia Mundial do Meio Ambiente, a Google e a ONU lançaram a série "Heartbeat of the Earth"

Por
Huw Oliver
Publicidade

O nível dos oceanos está a subir, a fauna marinha está sob séria ameaça e nunca o que comemos teve um impacto tão prejudicial no mundo ao nosso redor como agora. Para marcar o passado Dia Mundial do Meio Ambiente, a Google e a ONU lançaram uma série de obras de arte digitais que chamam a nossa atenção para a dura realidade da mudança climática global.

Após um relatório histórico da ONU sobre os efeitos do aquecimento global acima de níveis pré-industriais, o projeto 'Heartbeat of the Earth', da Google Arts & Culture, reuniu cinco artistas para explorar as principais conclusões através de arte digital.

Se "dados climáticos" costumam ser um sinónimo de gráficos e tabelas incompreensíveis, estas obras de arte digitais e gratuitas oferecem uma nova forma de olhar para os dados do relatório, conjugando-os com números da Organização Meteorológica Mundial e da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, para destacar o aumento dos níveis do mar, o declínio da vida oceânica, o consumo de alimentos e o derretimento dos glaciares.

‘Coastline Paradox’
Photograph: Google Arts & Culture / Timo Aho and Pekka Niittyvirta

Acidifying Ocean", de Cristina Tarquini, mostra-nos como os níveis crescentes de CO2 estão a causar o branqueamento de corais, em simultâneo com o desaparecimento de algumas espécies de peixes e o aumento de populações de águas-vivas. Por outro lado, 'Coastline Paradox', de Timo Aho e Pekka Niittyvirta, explora os efeitos nas cidades do aumento previsto do nível do mar e o número de pessoas que provavelmente terão de ser deslocadas como resultado.

Em 'Timelines', o fotógrafo Fabian Oefner usa imagens de drones para capturar o dramático recuo dos glaciares Rhône e Trift na Suíça, nos últimos 140 anos. E a obra de arte final, 'What We Eat', de Laurie Frick, examina a pegada de carbono das nossas dietas, através de visualizações por cores, desenhadas à mão.

Um efeito colateral positivo do confinamento mundial é que proporcionou uma excelente oportunidade para repensar a nossa relação com o planeta. Como se ainda fosse necessário um lembrete, estas obras de arte mostram que há muito em jogo.

+ É oficial: o planeta Terra ficou a ganhar com os humanos em quarentena

Últimas notícias

    Publicidade