Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Eva: há um primeiro andar no Chiado com pratos sazonais e cocktails
Eva: há um primeiro andar no Chiado com pratos sazonais e cocktails

Eva: há um primeiro andar no Chiado com pratos sazonais e cocktails

Publicidade

Pode passar despercebido no meio de toda a azáfama da Rua Garrett, mas se olhar para o primeiro andar do número 47, vai reparar num novo restaurante. Chama-se Eva e quer ser um sítio onde pode desfrutar de uma refeição tranquila, com sabores que vão dos portugueses aos brasileiros, passando pelos italianos e orientais. A confusão fica a um lanço de escadas de distância. 

“No meio do tumulto que é a Garrett, uma rua super movimentada, com carros e pessoas a circular a toda a hora, quando se entra aqui encontra-se um sítio calmo, onde a decoração é clean e a música é baixa”, começa por explicar o chef Pedro Mattos, que em 2018 venceu o prémio de chef revelação de Porto Alegre, no Brasil, a cidade onde nasceu. 

 Fotografia: Inês Félix

O espaço é luminoso, com mobiliário e paredes brancas a contrastar com o verde das várias plantas espalhadas pelo local. Uma espécie de Éden, não fosse o nome do restaurante Eva. 

Na cozinha, valoriza-se o produto sazonal e local. Júlia Schramm e Gabriel Victorino, os proprietários, começaram por desenvolver este conceito no Brasil, onde têm outros restaurantes. Em todos trabalham com pequenos produtores. “A ideia é que até ao final do ano cerca de 90% dos nossos produtos sejam de pequenos produtores ou produtos biológicos”, esclarece Pedro.  

  Cannoli com creme de queijo da Serra

  Fotografia: Inês Félix

O menu é, portanto, sujeito aos produtos da época e não é muito extenso. Há sempre, pelo menos, um prato de carne, um de peixe, marisco e outro vegetariano. Pedro Mattos gosta de equilibrar doce, amargo e picante no mesmo prato e vai  combinando ingredientes oriundos dos vários cantos do mundo. Para começar, pode experimentar os cannoli com creme de queijo da Serra, pistácio e pickles de cebola (5€) ou as croquetas de polvo com puré de limão e morango verde (6€). Do Sul do Brasil há manteiga de erva-mate, acompanhada por pão e geleia de figo (4€). 

Croquetas de polvo

Fotografia: Inês Félix

Para pratos principais há carne de novilho com salada russa (16€), peixe do dia acompanhado por puré e cenoura grelhada, alho francês, maçã verde e ponzu (14€) ou o raviollone de camarão com queijo de cabra (15€). Entre as opções vegetarianas há abóbora assada com mousse de queijo da Serra e nabo cozido em caldo de dashi (9€) ou o arroz meloso de quiabo com cogumelos salteados, cebolinha verde e pickles de pepino queimado (11€). 

Arroz meloso de quiabo

Fotografia: Inês Félix

De sobremesa, há bolo de castanha do Brasil com sorbet de açaí (7€) ou a opção mais leve, o sorbet de morango (5€).

À hora de almoço, há um menu executivo com couvert, entrada e prato principal (12€, com bebida e café), que vai mudando quinzenalmente. 

Alvvays

Fotografia: Inês Félix

Outra grande aposta do Eva são os cocktails de autor, pensados e criados por Maurício Cardoso. Aqui, todos têm nomes de bandas, como o Avvays (11€), com tequila, shrub de hibisco e ameixa, lima e espuma de hortelã ou o Foals (11€), que leva vodka, Luxardo Maraschino, espumante, xarope de melão com cardamomo e limão. Há sempre os clássicos, como a caipirinha ou o daiquiri (7€).

Jungle

Fotografia: Inês Félix

Das 16.00 às 20.00, há uma happy hour com mojitos e aperol spritz, um copo de vinho ou três cervejas Sagres a 4€.

Rua Garrett, 47 (Chiado). Ter-Dom 12.00-23.00. 

+ Chica Chica Boom: um restaurante brasileiro em Alcântara

Share the story
Últimas notícias
    Publicidade