A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Festival PLAY
Festival PLAY

Festival PLAY estreia-se no Verão com homenagem a Vasco Granja

A programação, que se estende ao longo de três fins-de-semana, entre 26 de Junho e 18 de Julho, inclui ainda um cine-concerto com música de Manuel João Vieira.

Por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

A 8.ª edição do PLAY – Festival Internacional de Cinema Infantil e Juvenil de Lisboa vai voltar à cidade já no próximo fim-de-semana, 26 e 27 de Junho, mas também em Julho, nos dias 3, 4, 17 e 18. A programação, que terá palco nas salas do Cinema São Jorge e da Cinemateca Júnior, inclui mais de uma centena de filmes de todo o mundo, mas também várias actividades para as famílias, desde ateliês e conversas sobre a sétima arte até cine-concertos. “Somos um festival de Inverno e agora vamos experimentar o Verão”, diz ao telefone, por entre risos, a co-directora Catarina Ramalho.

Além das sessões para escolas e das habituais digressões itinerantes ao longo do ano, o programa do PLAY contempla a exibição de cerca de 150 filmes, à volta de temas como a diferença e o direito a mudar de opinião, bem como propostas de coisas para fazer em família. Entre as actividades agendadas, destaca-se por exemplo o habitual cine-concerto (7€), que este ano contará com música ao vivo de Manuel João Vieira para quatro curtas-metragens de animação dos anos 80, realizadas pelos italianos Giulio Gianini e Emanuele Luzzati.

Vale a pena ainda chamar a atenção para a homenagem a Vasco Granja, o grande divulgador em Portugal do cinema de animação. Com o apoio da sua filha, Cecília Granja, a organização do PLAY recuperou as antigas cassetes VHS que o próprio Granja guardava com as apresentações dos seus programas na RTP. “Vamos exibir alguns dos filmes mais icónicos, como a Pantera cor-de-rosa e o Professor Balthazar”, revela Catarina Ramalho, que convida as famílias com crianças entre os seis e os nove anos a participar numa das duas sessões previstas (Dom 27/06 e Sáb 03/07 14.45).

Numa aposta inter-geracional, conta-se ainda a exibição da Turma da Mônica (Dom 27/06 11.00 e Sáb 17/07 14.30), uma longa-metragem de Daniel Resende, com imagem real. Baseada na série de banda-desenhada homónima, promete fazer as delícias de pequenos e grandes com as aventuras de Mônica, Magali, Cebolinha e Cascão.

Para os mais novos, a directora do festival recomenda uma sessão especial (Dom 04/07 15.30) com a presença da realizadora e animadora russa Natalia Chernysheva, que inclui a exibição da sua primeira curta-metragem, Floco de Neve. E a portuguesa Inês Oliveira também vai contar como é ser realizadora de cinema, mas em Portugal. Após assistirem ao O Sapo e a Rapariga (Dom 18/07 15.00), os miúdos terão certamente muitas perguntas para lhe fazer.

Há ainda sessões para bebés (Sáb 26/06 10.00, Dom 27/06 18.30, Dom 04/07 11.15 e Sáb 17/07 17.30), que duram apenas 15 minutos, mas prometem ser o suficiente para começar uma carreira de espectador. Entre as curtas-metragens programadas, encontram-se vários episódios de Crias, uma série de animação luso-francesa sobre os hábitos de dormir de espécies de animais diferentes.

Se quer pôr os miúdos a mexerem-se, o melhor é não perder os ateliês PLAY, uma referência para o público infantil e juvenil. Sobressai o Ateliê de dobragens, que se espera ser o primeiro a esgotar.

+ Fábrica Braço de Prata abraça o festival Triste Para Sempre em Julho

+ Cinema alternativo em Lisboa esta semana

Últimas notícias

    Publicidade