A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
O Teu Nome É
DR"O Teu Nome É", de Paulo Patrício.

Festival Política. Conversas e arte para combater a desinformação

O Festival Política regressa ao Cinema São Jorge, em Lisboa, com cinema, debates, exposições e até espectáculos de humor. Tudo para discutir um tema: desinformação.

Escrito por
Joana Moreira
Publicidade

A desinformação é o tema da próxima edição do Festival Política, que acontece entre 21 e 24 de Abril, no Cinema São Jorge. “O tema já foi pensado no ano passado. Agora, até com a questão da guerra, voltou a estar em cima da mesa”, conta Rui Oliveira Marques, jornalista e co-director artístico do festival que, desde 2017, trabalha com o objectivo de promover a consciência política e social nas gerações mais jovens, através de uma programação que vai de filmes a concertos, performances, espectáculos e conversas. 

A edição de 2022 quer pôr no centro do debate a desinformação nas suas múltiplas formas – além das fake news. “Esta é a dimensão geralmente mais falada da desinformação, mas nós também quisemos trazer para a programação como é que esta desinformação ajuda a aumentar a discriminação de alguns grupos da nossa sociedade. A questão dos imigrantes, dos ciganos, dos refugiados, pessoas da comunidade LGBTI…”, exemplifica.

Entre os destaques do cartaz está Negras, uma performance sobre a invisibilidade social e política das mulheres negras que junta Sílvia Barros na música e o colectivo Mulheres Negras Escurecidas (domingo, 24, 18.00). Pela “necessidade de chamar outros públicos”, o Política continua a aposta no humor. A Grande Mentira, de Hugo van der Ding, promete uma viagem aos grandes mitos e enganos da nossa história (sábado, 23, 21.30). “Desde que o introduzimos na programação, o humor é a actividade que atrai mais pessoas. Procuramos sempre humoristas que tenham uma mensagem importante e relevante para passar ao nosso público. Não é um formato de stand-up comedy tradicional, é um formato com humoristas para agitar consciências enquanto também nos rimos um pouco sobre a nossa realidade que às vezes não é assim tão bem-disposta ou tão positiva”, diz Rui. 

O cinema também se mantém como um pilar central da programação. Desta vez, o festival recebeu cerca de 3500 submissões, avança o co-director artístico, que destaca a presença portuguesa – a maior de sempre. A curadoria, mais uma vez, é feita de acordo com a temática do festival. Este ano mostram-se filmes como Alcindo, de Miguel Dores, que resgata o homicídio de Alcindo Monteiro no Bairro Alto em 1995, ou A Música Invisível, de Tiago Pereira, sobre a música cigana e a sua presença na Península Ibérica.

Outra das obras para ver durante o Política é O teu nome É, de Paulo Patrício, um documentário sobre o assassinato de Gisberta Salce Jr., transexual brutalmente assassinada no Porto, em 2006. “O filme é mais à volta do caso do que o caso em particular”, explica o realizador, que vive perto da zona em que tudo aconteceu. “[A obra] tem a ver com as ramificações que o caso tem, porque é muito complexo e abrange muitos temas, que vão desde as questões das redes sociais aos grupos e os vários participantes que estão envolvidos de uma forma ou outra no caso. Isso foi de facto a minha primeira premissa. A segunda era também querer entender o que acontece em termos de grupo, em termos sociais, àquele grupo de rapazes que estava lá no edifício, qual era a relação que eles tinham e qual era o contexto social de todo o caso.”

A ligação ao tema do festival – desinformação – é evidente: “Muitas vezes o preconceito, e aqui falo de uma forma muito generalizada, como é óbvio, tem muito a ver com o desconhecimento do outro. Muitas vezes estas comunidades são comunidades que não conhecemos muito. Isso não ajuda à empatia.” O filme é exibido no domingo, 24 de Abril, às 15.30, na sala 3 do Cinema São Jorge.  

Todos os eventos do programa são gratuitos, mas sujeitos ao levantamento de bilhete, que deve ser feito no próprio dia na bilheteira do Cinema São Jorge. A inscrição nas actividades online deve ser feita por email.

Avenida da Liberdade, 175 (Avenida). 21-24 Abr. Qui-Dom. Vários horários. Entrada livre. 

+ Grandes Horizontes e mais cinema alternativo em Lisboa

+ Leia aqui a última edição da revista Time Out Portugal

Últimas notícias

    Publicidade