A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Parque dos Poetas, Oeiras
Fotografia: Vítor OliveiraParque dos Poetas, Oeiras

Festival Sete Sóis Sete Luas arranca este fim-de-semana em Oeiras

O festival, que acontece em 12 países distintos, está de volta a Portugal com mais de uma dezena de actuações. A programação inclui teatro, magia e música.

Raquel Dias da Silva
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

A 29.ª edição do Festival Sete Sóis Sete Luas arranca este domingo, 27 de Junho, com um espectáculo de rua da companhia de teatro catalã L’Avalot, no Parque dos Poetas, em Oeiras. A programação, com eventos sempre às 21.30, prolonga-se até 27 de Agosto na Fábrica da Pólvora de Barcarena.

Após a apresentação de FOC, dos catalães L’Avalot, segue-se um concerto da Med 7 Sóis Orkestra a 2 de Julho. Com a direcção do compositor, produtor e guitarrista português Diogo Clemente, o grupo reúne músicos norte-africanos, dos Balcãs, da ilha de La Réunion e da bacia do Mediterrâneo, com um conjunto de instrumentos da cultura ocidental. A produção é um original do festival e vai decorrer na Fábrica da Pólvora de Barcarena.

Mais tarde, a 9 de Julho, é a vez de actuarem os músicos Arab-Jewish 7Luas Ensemble, com um espectáculo dedicado à tradição vocal e instrumental do mundo árabe, judeu e do Mediterrânio. O repertório dos artistas inclui músicas festivas e peças instrumentais de géneros folclóricos, populares e clássicos de França, Israel, Itália, Portugal e Tunísia.

Já a 16 de Julho, poderá ouvir a Orquestra Popular Sete Sóis da Ilha do Fogo, que estará acompanhada da cantora cabo-verdiana Ceuzany. A artista começou a cantar aos 12 anos, fez parte do grupo Cordas do Sol e venceu o prémio de Melhor Intérprete Feminina e Melhor Música Tradicional nos Cabo Verde Music Awards de 2017.

Seguem-se actuações do grupo musical espanhol Luar na Lubre (23 de Julho), com um repertório centrado na música tradicional galega, que aborda com arranjos musicais contemporâneos; da banda Zagala (30 de Julho), com sons da Península Ibérica; da 7Luas Med Orkestra (6 de Agosto), um conjunto de seis músicos “provenientes das diferentes margens do Mare Nostrum”; do brasileiro Edu Miranda (20 de Agosto) e dos italianos Parafoné (27 de Agosto).

O festival, de entrada livre, é promovido em 30 cidades de 12 países distintos: Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Israel, Itália, Marrocos, Portugal, Tunísia e Turquia. O intercâmbio entre as diferentes regiões, permite explorar universos distintos de arte, folclore, gastronomia, património arquitectónico, dimensão humana e costumes das regiões envolvidas.

Se tiver interesse em assistir a estes espectáculos, terá apenas de levantar o bilhete (máximo de quatro por pessoa) no próprio dia, a partir das 15.00, no Posto de Informação do local do evento. Os bilhetes são válidos até ao início de cada espectáculo. Findo este período, os lugares não ocupados vão ser disponibilizados ao público geral que não tenha conseguido levantar bilhetes antes. Para mais informações, basta consultar o site da Câmara Municipal de Oeiras.

Parque dos Poetas: Dom 27/06 21.30. Fábrica da Pólvora de Bracarena: Sex (02-30/07 e 20-27/08) 21.30. Entrada livre, mediante levantamento de bilhete no próprio local, a partir das 15.00.

+ Lisboa Mistura está de volta com três dias de multiculturalidade

+ Leia já, grátis, a edição digital da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade