A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Música, Filipe Sambado
©Diogo Vasconcelos & XipipaFilipe Sambado

Filipe Sambado, João Não e outros artistas portugueses vão estender-se no terraço do Lux este Verão

O ciclo de concertos e DJ sets já devia ter arrancado, mas foi adiado para 23 de Junho. Durante três meses, 18 nomes vão desfilar pelo Estendal do Lux enquanto o sol se põe.

Escrito por
Luís Filipe Rodrigues
Publicidade

Para assinalar a chegada do Verão, o Lux vai montar um Estendal no terraço. “Não se trata de uma corda onde pôr a roupa a secar, mas de uma série de concertos e DJ sets onde ninguém vai apanhar seca”, avisam os responsáveis pela sala de Santa Apolónia, para que ninguém vá ao engano. O arranque deste ciclo de espectáculos gratuitos chegou a estar agendado para esta quinta, 2 de Junho, mas a chuva impediu o Lux de abrir o Estendal, adiando o arranque para outra quinta-feira, 23. E até 22 de Setembro, uma quinta-feira outra vez, há mais cinco datas marcadas.

O primeiro concerto, agendado para dia 23, pelas 20.00, vai ser o de Filipe Sambado, artista e intérprete a residir em Lisboa. Está desde o ano passado a trabalhar com Bejaflor num novo disco, com uma linguagem próxima da hyperpop de Sophie ou A. G. Cook, “mas também meio shoegazey”, com canções “bonitas e íntimas” – tudo palavras e referências suas. E tem andado a tocar algumas das novas canções ao vivo. É possível que torne a tocá-las no terraço, para nos deixar em pulgas. Antes e depois de Filipe Sambado, Rita Só e DJ Quesadilla vão tomar conta dos gira-discos e CDJs.

Uma semana depois, a 30, é a vez de João Não e Lil Noon darem finalmente o concerto que deviam ter dado no arranque do ciclo, a 2 de Junho. A dupla de Gondomar editou no ano passado Terra-Mãe, disco superlativo onde drill, pimba e outras músicas confluem. João Não é a principal voz e quem dá mais nas vistas. Romântico e cândido, é o Daniel Johnston do trap tuga. Mas seria um erro ignorar Lil Noon, produtor e ocasional segunda voz, com apenas 19 anos mas um talento que transcende a idade. Antes deles actua Noia e logo a seguir o DJ “...antigamente conhecido por La Flama Blanca”.

Quinze dias mais tarde, a 14 de Julho, sobe ao palco Mirror People, projecto do DJ, músico e produtor de electrónica Rui Maia (também dos X-Wife, e actualmente a tocar com GNR), que deve lançar um novo disco este ano. Mr Mitsuhirato e Thiago Guiselini completam o cartaz desse dia, e a 28 os DJs são Tsuri e King Kami. Já o concerto, na última quinta-feira de Julho, é de Soluna, cantora, compositora e produtora afro-latina radicada em Lisboa, que lançou recentemente Gano, fusão futurista de tarraxo e reggaeton. Seiji, Dotorado Pro e Toty Sa’Med são os seus produtores.

A música pára em Agosto, altura em que parte considerável de Lisboa migra para outras paragens. Volta a montar-se o Estendal a 1 de Setembro, mais uma quinta-feira, para o concerto de Herlander, artista anti-pop da família Troublemaker que passou uns tempos em Londres mas entretanto voltou a dar à nossa costa. Nesse final de tarde, passam música M3DUSA e Nery. Por fim, no dia 22, ouve-se Amaura, cantora de soul e r&b portuguesa com nome de Pokémon, que lançou uma série de singles nos últimos anos, e ainda DJ sets de Afonso e Jungle Julia. Depois, desmonta-se o Estendal.

LuxFrágil (Santa Apolónia). 23 Jun-22 Set. Qui 18.00. Entrada livre.

+ Entrevista a Maria Reis: “Muitas vezes, não sei o que estou a fazer”

+ Edições especiais da Time Out Lisboa e Porto chegam às bancas

Últimas notícias

    Publicidade