A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar

Google digitaliza mais de três mil obras do património português

Por
Francisca Dias Real
Publicidade

As barreiras físicas deixam de ser um problema quando se pode visitar um museu ou analisar uma obra de arte virtualmente. Mais de três mil obras do património cultural português estão agora digitalizadas na plataforma Google Arts & Culture, uma parceria entre o Estado português e a empresa tecnológica que põe à disposição de qualquer um exposições e obras de 22 instituições nacionais.

Foi esta terça-feira, 15, que mais de três mil obras do património cultural português ficaram disponíveis para consulta online, um trabalho de recolha que tem vindo a ser feito desde 2017. A Google Arts & Culture, também disponível numa aplicação para smartphones, funciona em colaboração com museus e galerias espalhados pelo globo, e utiliza a tecnologia de street view para oferecer visitas virtuais e gratuitas a estes espaços e assim “proporcionar o acesso à arte e à cultura, a todos e a partir de qualquer local”, lê-se em comunicado.

Entre as mais de três mil obras, mais de mil foram capturadas no Art Camera da Google, uma câmara capaz de digitalizar com super alta resolução e revelar detalhes que poderiam passar despercebidos a olho a nu – o painel de azulejos “O Grande Panorama de Lisboa” é um dos exemplos, um documento histórico de Lisboa que pode ser contemplado virtualmente ao mais pequeno detalhe.

Por cá, estão disponíveis mais de 60 exposições e 20 tours de realidade virtual a algumas mostras e museus parceiros. É possível descobrir mais sobre a vida de Inês de Castro, mulheres portuguesas que fizeram história, descobrir os caminhos de Vasco da Gama, conhecer dez factos sobre Portugal, saber mais sobre o rinoceronte de Lisboa (história que já lhe contámos aquiou uma visita aos Painéis de São Vicente para descobrir as 60 figuras pintadas por Nuno Gonçalves.

“Com o Google Arts & Culture, estamos a disponibilizar, de forma gratuita, uma tecnologia pensada para o sector cultural. Colaboramos com as instituições para desenvolver inovações que possam facilitar o acesso à cultura, independentemente de onde estiverem”, afirma em comunicado Helena Martins, responsável de políticas públicas do Google para Portugal.

As instituições culturais parceiras do projecto são 22, sendo que 14 delas são em Lisboa: Torre de Belém, Museu Nacional de Arte Antiga, Panteão Nacional, Museu Nacional dos Coches, Museu Nacional do Azulejo, Museu do Chiado, Museu Nacional de Arqueologia, Casa Museu Dr. Anastácio Gonçalves (Casa de Malhoa), Mosteiro dos Jerónimos, Museu Nacional da Música, Palácio Nacional da Ajuda, Museu Nacional de Etnologia e Museu de Arte Popular, Museu Nacional do Traje e Museu Nacional do Teatro e da Dança. O Mosteiro da Batalha, o Museu Nacional Soares dos Reis, o Museu Nacional Grão Vasco, o Museu Monográfico de Conímbriga, o Museu Nacional Machado de Castro, o Convento de Cristo, o Mosteiro de Alcobaça e o Palácio Nacional de Mafra são os restantes parceiros em Portugal.

As colecções de Portugal: Arte e Património podem ser consultadas no site e na aplicação do Google Arts & Culture.

+ Os melhores museus em Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade