Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Grom: a nova gelataria italiana do Chiado onde os gelados são de origem natural
Notícias / Comida

Grom: a nova gelataria italiana do Chiado onde os gelados são de origem natural

grom. gelataria, gelados
©Paulo Hoeven

Sem dinheiro e sem experiência na arte de fazer gelados – foi assim que os italianos Federico Grom e Guido Martinetti começaram em 2002 quando decidiram abrir em Turim uma gelataria, a Grom. Dezasseis anos e 43 lojas depois, a Grom chega a Lisboa esta terça-feira com gelados italianos que se dizem à moda antiga, feitos com ingredientes de origem natural.

A pequena loja ocupa o número 42 da Rua Garrett completando uma espécie de triângulo das gelatarias naquela zona – a Santini e a Amorino ocupam as outras pontas –, mas a concorrência é coisa que não preocupa Federico. “A diferença da Grom está na forma como fabricamos o gelado, aqui as pessoas não têm uma interpretação do gelado italiano, têm uma experiência verdadeiramente italiana e com os produtos de maior qualidade”. É, aliás, na qualidade que os dois amigos sempre apostaram desde a primeira loja que abriram na terra natal.

No espaço, que tem pouco mais de 30 m2, consegue ver-se a pequena fábrica-cozinha onde são transformados os gelados que vêm directamente do laboratório nos arredores de Turim o local onde, diz-nos Federico, se juntam todos os ingredientes num preparado líquido que depois é distribuído pelas lojas em todos o mundo. É nas lojas que o gelado ganha forma para depois ser servido em copo biodegradável (tal como as colheres e guardanapos) ou cone, que pode ser pedido simples ou com um rebordo de chocolate e avelã (+0,50€).

As variedades oscilam entre as frutas, como o damasco, framboesa, morango ou sorbet de limão, e outros sabores como iogurte, caramelo salgado, café, baunilha, pistácio, chocolate negro ou crema di grom, o gelado da casa feito com creme custard e bolachas de chocolate. Há quatro tamanhos disponíveis: o pequeno (3,50€), o médio (4,50€), o grande (5,50€) e, se não ficar satisfeito, o maxi (7€). Para quem quiser levar para casa, a Grom tem embalagens de take away pequenas (8,50€), médias (12,€) e grandes (24€).

 

©Grom

 

 

 

 

Dentro destes potes de gelado não entram aromas nem corantes, o sabor e a cor do gelado são obtidos da forma mais natural possível através dos frutos e dos produtos cultivados na quinta de Guido e Federico, a Mura Mura, entre as áreas Langhe e Monferrato de Piemonte.

“A ideia é confiamos na natureza e nos agricultores. Sabemos que temos os melhores ingredientes na nossa quinta desde que tratemos bem a mãe natureza, a terra e se seleccionarmos as variedades correctas”, explica-nos Federico, afirmando que a Grom prima pela qualidade acima de tudo. “Centralizámos a produção na nossa quinta e nosso laboratório, assim conseguimos o conhecimento e o controlo de qualidade, garantindo sempre que as pessoas estão a comer um gelado italiano, com limões da Sicília, água de Piemonte, açúcar italiano, enfim, uma verdadeira experiência italiana.”

Nesta nova gelataria, além da estrela da casa, tem disponíveis especialidades italianas como o affogato tradicional (5€-6,90€) ou o affogato de Verão – um granizado com gelado (4,40€- 6,40€) e uma sobremesa gelada, a Granita Siciliana (4,40€-6,40€).

Grom. Rua Garrett, 42. 939 990 567. Seg-Dom 11.00-00.00.

+ As melhores gelatarias em Lisboa

Publicidade
Publicidade