A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Cabine de Leitura do Campo Mártires da Pátria
©Junta de Freguesia de ArroiosCabine de Leitura do Campo Mártires da Pátria

Há uma nova Cabine de Leitura em Lisboa

As pequenas Cabines de Leitura estão a regressar a Lisboa e há uma novidade no Campo Mártires da Pátria. Fizemos um apanhado destas micro bibliotecas.

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

A primeira cabine telefónica da história da humanidade nasceu em Berlim em 1881. Mas foi só em 1932 que chegou a Portugal, de tipo inglês, na altura chamadas de quiosques. O tempo passou e outros modelos surgiram, mais modernos, que ainda hoje existem. Existem, mas escasseiam. Afinal, todos andamos de telefone na mão e o acto de colocar uma moeda (ou um cartão) para fazer uma chamada é muito século XX. Tem bateria no telemóvel? Entre na mesma, desta feita para ler. As microbibliotecas comunitárias instaladas nas cabines multiplicam-se, facilitando o acesso a livros e fomentando os hábitos de leitura.

“Doar, levar, ler, devolver” era o lema da primeira Cabine de Leitura, instalada em 2014 na Praça de Londres. Um conceito inédito criado por Carlos Moura-Carvalho, que acaba de ser replicado em Arroios. A microbiblioteca, no Campo Mártires da Pátria, foi inaugurada a 9 de Setembro e nasceu de uma proposta vencedora do Orçamento Participativo da Junta de Freguesia, tendo como parceiros a Fundação Altice e o Goethe-Institut Portugal – que fez uma doação de livros, tal como a Biblioteca de São Lázaro. Há álcool em gel disponível e é obrigatório o uso de máscara para entrar.

Cabine de Leitura da Praça do Areeiro
Cabine de Leitura da Praça de Londres©Ana Luzia

Também na cabine da Praça de Londres, que reabriu a 8 de Setembro, há medidas de segurança: a desinfecção de pontos de contacto no espaço e o uso de máscara pelo voluntário de serviço, bem como a suspensão temporária das doações de livros. Actualmente são dez os voluntários da cabine primogénita que, de acordo com a sua disponibilidade, cedem parte do seu dia para esclarecer, ajudar, aconselhar e receber os livros dos leitores. É também um espaço dinâmico ao qual está associada programação cultural, como leituras encenadas, conversas literárias ou a organização, desde 2018, do Abecedário – Festival da Palavra.

Mas há mais leituras em cubículos. Só a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior tem duas cabines, embora baptizadas de outra forma e sem os característicos tons de vermelho. Inauguradas em 2018, em parceria com a Fundação PT, estão localizadas no Largo dos Trigueiros (Mouraria) e no Jardim do Recolhimento (Castelo). A manutenção está a cargo de duas colectividades da freguesia: o Grupo Desportivo do Castelo e o Grupo Gente Nova – Associação.

cabine de leitura, santa maria maior
Cabine de Leitura de Santa Maria Maior©Junta de Freguesia de Santa Maria Maior

Ainda sem previsão de reabertura estão as cabines da Penha de França (Parada do Alto de São João), Campo de Ourique (Jardim da Parada) e Parque das Nações (Passeio dos Jacarandás e Largo José Mariano Gago).

+ Feira Gráfica muda-se para o Pavilhão Branco e assume formato expositivo

+ Leia grátis a Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade