A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Parque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes
©PROAP Arquitectura PaisagistaParque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes

Há mais um parque verde a caminho de Marvila

Depois do Parque Ribeirinho Oriental, Marvila vai ter mais um grande espaço verde: o Parque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes.

Por Renata Lima Lobo
Publicidade

O júri do concurso público lançado em Fevereiro para o futuro Parque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes, junto ao Bairro dos Alfinetes, em Marvila, já escolheu o projecto vencedor. O desenho do parque será da autoria do arquitecto paisagista João Nunes, fundador e director do Atelier de Arquitectura Paisagista PROAP.

O parque urbano terá cerca de sete hectares de percursos pedonais e cicláveis, parque infantil, campos desportivos e hortas comunitárias. Na documentação do concurso público, lê-se que é “uma faixa a norte da Linha de Cintura, entre a Av. Infante D. Henrique, a nascente, e a Rua João César Monteiro, a poente, sendo limitada a norte pelas Ruas Dinah Silveira de Queiroz, António Gedeão, Alberto José Pessoa, pelas edificações existentes nestes arruamentos e pelo Parque da Quinta das Flores”.

Parque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes
©PROAP Arquitectura PaisagistaParque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes


O projecto, financiado pela autarquia, tem um valor que ronda os cinco milhões de euros e recebeu contribuições, mas de ideias, de moradores de Marvila. E o júri do concurso, presidido pelo arquitecto paisagista Victor Beiramar Diniz, incluiu uma representante do Grupo Comunitário 4crescente. De acordo com o documento “Transformar Marvila com jardim e ciclovias”, um inquérito realizado aos moradores dos bairros vizinhos do projecto, a população defendeu um jardim que possa “não criar barreiras visuais do comboio para o jardim (para que quem vá de comboio possa ver o jardim)”.

Por falar em comboio, em articulação com o projecto para o parque urbano estará a quadruplicação da Linha de Cintura – que irá passar a funcionar como a quinta linha de metro, mas de superfície, bem como a transformação dos apeadeiros de Chelas e Marvila em estações ferroviárias. Junto à estação de Marvila está prevista uma “praça de aldeia” para 2023, que integra o projecto para o parque urbano, um piscar de olho ao passado rural de Marvila até meados do século XIX, onde existiam propriedades como a Quinta do Marquês de Abrantes ou a Quinta dos Alfinetes.

Parque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes
©PROAP Arquitectura PaisagistaParque Urbano da Quinta Marquês de Abrantes


Para o Bairro dos Alfinetes está a caminho a construção de um edifício de habitação com estacionamento enquadrado no Programa de Renda Acessível, que será construído em simultâneo ao desenvolvimento do projecto para o parque.

+ Leia a edição desta semana: Roteiro de arte urbana em Lisboa e no Porto

+ Um roteiro de arte urbana em Marvila

Últimas notícias

    Publicidade