Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right ID No Limits vai deixar a impressão digital de Slow J no Estoril
Notícias / Música

ID No Limits vai deixar a impressão digital de Slow J no Estoril

Slow J
©DR

O ID No Limits vai pôr o Estoril a dançar durante duas noites, a 3 e 4 de Abril de 2020. Ir e voltar vai custar 2€ aos lisboetas – cortesia da CP.

Dois anos depois da bem sucedida estreia, Slow J mostrou ao vivo, no Super Bock Em Stock, o seu novo disco, "You Are Forgiven". E agora que tem música nova, o rapper e produtor está pronto a voltar a cruzar o país em cima de palco. Uma das datas de relevo para o próximo ano foi anunciada nesta terça-feira: Slow J será o cabeça de cartaz do ID No Limits, festival de electrónica que vai dar música ao Centro de Congressos do Estoril a 3 e 4 de Abril do próximo ano. É o nome maior de um alinhamento com mais de 30 artistas – e espaço para as artes plásticas.

Slow J – ou melhor, João Coelho – chegou às bocas (e rádios) do mundo com “The Art Of Slowing Down”, o primeiro álbum. “You Are Forgiven” apresenta-o num registo mais íntimo e autobiográfico, num trabalho que conta com participações de Sara Tavares e Papillon.

“Teu Eternamente”, “FAM” ou “Lágrimas” são alguns dos temas que o público deve poder ouvir neste segundo ano do ID No Limits. O Centro de Congressos do Estoril, um espaço até aqui pouco dado a festivais de música, vai contar com quatro palcos – desde um auditório a salas de tectos baixos, cujo propósito é criar um ambiente de sala de espectáculos underground.

Slow J junta-se a outras confirmações como Joe Kay, Trikk, Shaka Lion, Holly, Vaarwell, Chong Kwong, Inês Duarte, L Ali (com Vulto AV), DJ Adamm, Ornella, Zé Ferreira e Co$tanza, nomes revelados nesta terça-feira, em conferência de imprensa. Este é “um cartaz que pretende mostrar o que há de melhor a nível de música urbana e música electrónica em Portugal e no mundo”, disse Karla Campos, directora da Live Experiences, promotora do festival.

O ID No Limits aposta numa altura do ano pouco recheada de outros festivais de música e em levar novas sonoridades ao município de Cascais. “A combinação destes artistas, neste espaço e nesta altura do ano tem funcionado bem. E, por isso, este ano estou a contar que seja novamente um sucesso”, acrescentou a responsável.

Rejjie Snow, Ezra Collective, Moses Boyd e Kindness eram artistas já confirmados.

Sendo um dos parceiros do festival, a CP vai garantir aos festivaleiros que optem por ir de comboio até ao Centro de Congressos do Estoril, um bilhete de ida e volta a 2€, mediante apresentação do bilhete do festival.

O passe de dois dias custa 35€ até ao último dia do ano, passado depois para 40€ (até 31 de Janeiro de 2020) e, a partir de 1 de Fevereiro, sobe para 45€. No dia do festival, o valor do passe fica a 55€. Os bilhetes diários têm o valor de 40€. Todos os bilhetes já estão à venda nos locais habituais.

+ Comer, comprar e passear: as melhores coisas para fazer no Estoril

Publicidade
Publicidade