A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Estufa Fria
©Manuel MansoEstufa Fria

Jardins Abertos regressam com programação diurna e nocturna

O festival que mostra os jardins mais bonitos da cidade está de volta. A edição de Verão arranca a 4 de Setembro e promete muitas visitas e actividades para toda a família.

https://media.timeout.com/images/105796494/image.jpg
Escrito por
Raquel Dias da Silva
Publicidade

O Jardins Abertos regressa para a sua 8.ª edição nos dias 4, 5, 11 e 12 de Setembro. Além das populares visitas livres ou acompanhadas a jardins públicos e privados, haverá também percursos guiados, exposições, conversas e oficinas para toda a família. Entre os destaques, sobressai a programação nocturna, que permitirá ver os jardins de Lisboa sob outra luz, das 18.00 às 22.00.

No arranque do festival, a 4 de Setembro, poderá visitar o British Cemetery entre as 10.00 e as 13.00 (o convite repete-se no dia 11). Despido da brancura habitual do mármore, este jardim-cemitério destaca-se graças ao verde do musgo sobre as lápides de pedra, do buxo plantado nas campas e da abóbada das folhas das árvores.

Nos mesmos dias, 4 e 11 de Setembro, das 10.00 às 13.00 e das 14.00 às 18.00, estará também aberto o Parque Botânico do Monteiro-Mor, no Largo Júlio Castilho. Actualmente anexo aos museus do Traje e do Teatro e da Dança, no Lumiar, tem cerca de 11 hectares e foi eternizado na poesia de Almeida Garrett, que descreve as “belezas desse parque, entre essas flores”.

Ainda no primeiro fim-de-semana, nos dias 4 e 5 de Setembro, abrem-se as portas da Estufa Fria de Lisboa (Sáb 10.00-22.00 e Dom 10.00-18-00), do Jardim da Estrela (Sáb-Dom 07.00-00.00), do Jardim Gulbenkian (Sáb-Dom 09.00-19.30), dos Jardins do Palácio Pimenta (Sáb-Dom 10.00-18.00) e da Quinta Pedagógica dos Olivais (Sáb-Dom 10.00-17.30).

Se não tiver tempo para os visitar a todos, não se preocupe. Basta um pouco de organização, uma vez que alguns voltam a abrir no segundo fim-de-semana, nos dias 11 e 12 de Setembro. Antes, será desafiado a conhecer o Jardim do Palacete de São Bento, no qual se encontra instalada a Residência Oficial do Primeiro-Ministro de Portugal. Estará aberto a 5 de Setembro, entre as 10.00 e as 17.00, e voltará a abrir no último dia do festival, a 12.

No último domingo, há mais uma surpresa: um jardim privado e secreto. Baptizado como Tropicalixboa, começou a ser plantado há apenas três anos, mas rapidamente se constituiu como uma exuberante colecção botânica. Num espaço rodeado de edifícios altos, com árvores de grande porte, reuniram-se as condições de luz e humidade propícias para o cultivo de plantas tropicais. “O objectivo é conseguir recriar o ambiente de uma floresta, onde é possível ignorar o mundo exterior”, diz a proprietária e jardineira desta preciosidade urbana.

Já entre as actividades programadas, destacam-se os percursos guiados – “Novidades pela Praça de Espanha” (Sáb 10.00) e “Um jardim ao fim do dia” (Sáb 19.00) – e as visitas guiadas, ao Jardim da Procuradoria Geral da República (Sáb 11, 14.00) e ao Tropicalixboa (Dom 12, às 10.00, 11.00 e 12.00). Mas há mais para ver e fazer. Por exemplo, a exposição “Regando o Passado”, no espaço da associação Prisma, que nos convida a descobrir a encantadora história de um humilde pátio verde, no centro histórico Lisboeta, todos os sábados e domingos do festival, das 18.00 às 22.00.

Para as famílias, a Quinta Pedagógica dos Olivais convida a provar e descobrir várias formas de consumir frutas e legumes nos dias 11 e 12 de Setembro, às 10.00 e às 15.00. Mas há mais actividades programadas, incluindo uma oficina para aprender a produzir tinta com os bugalhos do jardim (Dom 12, 10.30). O melhor é consultar a programação completa no site do Jardins Abertos e inscrever os miúdos o mais rápido possível.

+ Os melhores parques e jardins em Lisboa

+ Leia já, grátis, a edição digital da Time Out Portugal desta semana

Últimas notícias

    Publicidade