Global icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Meia-maratona quer “devolver” recorde mundial a Lisboa
Notícias / Vida urbana

Meia-maratona quer “devolver” recorde mundial a Lisboa

Meia Maratona de Lisboa
EDP Meia Maratona de Lisboa

A 29.ª edição da meia-maratona de Lisboa já bateu recorde de atletas estrangeiros inscritos, mas quer também “devolver” à prova o recorde mundial de distância. A marca foi “roubada” à capital portuguesa pela meia-maratona de Valência.

A meia-maratona de Lisboa está marcada para 17 de Março e, até à data, conta com cerca de 23 mil inscritos, dos quais 7000 são estrangeiros. “É provável que as inscrições fechem mais cedo”, avisou na apresentação da prova Carlos Móia, presidente do Maratona Clube de Portugal, que também afirmou existir um prémio de 50 mil euros para quem quebrar recorde mundial de distância (21 quilómetros).

Em Outubro de 2018, o queniano Abraham Kiptum correu a meia-maratona de Valência em 58 minutos e 12 segundos, ultrapassando a marca de 58 minutos e 23 segundos alcançada, em 2010, pelo eritreu Zersenay Tadese em Lisboa. Tadese, que também venceu a competição em 2011 e 2012, regressa este ano para tentar recuperar o recorde.

Na lista de inscritos para a prova, com passagem na ponte 25 de Abril, figuram pelo menos 20 homens com marcas abaixo dos 61 minutos e 14 mulheres com tempos inferiores a 70 minutos. As elites partem de Algés, com a partida feminina marcada para às 10.15 e a masculina 15 minutos depois. Os restantes inscritos arrancam da margem do Tejo, a partir da Praça da Portagem, atravessando a ponte. A chegada ocorre em frente ao Mosteiro dos Jerónimos.

“Cada atleta que irá correr terá uma árvore plantada com o seu nome na Serra do Bussaco”, uma parceria estabelecida entre a Luso e a Fundação Mata do Bussaco, que gere o património florestal da mata, anunciou ainda Carlos Móia.

Entre a elite feminina, destaca-se a etíope Netsanet Gudeta, campeã mundial da distância, que poderá bater o recorde mundial feminino, actualmente na posse da queniana Peres Jepchirchir, com o tempo de 1 hora, 5 minutos e 6 segundos, alcançado nos Emirados Árabes Unidos, em 2017.

Entre a elite masculina, destaca-se o queniano Erick Kiptaniu, vencedor do ano passado com a marca de 60 minutos e 13 segundos, mas cujo melhor tempo está abaixo dos 59 minutos, tal como o dos compatriotas Bernard Kiprop Koech, vencedor em 2013, e Solomon Kirwa Yego, corredor de longa distância e vencedor da meia de Milão. A estes nomes acrescenta-se o de Micah Koho, bronze olímpico em 2008 nos 10 mil metros e segundo classificado em Lisboa, em 2015; e o de Bernard Kiprop Kipyego, vice-campeão mundial em 2009.

Entre os portugueses a participar, destaca-se o veterano Ricardo Ribas, atleta de longa distância; Hermano Ferreira, que quer voltar a ser o melhor luso, mas com melhoria na marca pessoal; Sara Moreira, campeã europeia na distância de 21 quilómetros; e Dulce Félix, campeã europeia dos 10 mil metros.

Com a primeira edição em 1991, a EDP Meia Maratona de Lisboa é a maior prova de atletismo de Portugal e destaca-se internacionalmente como comprova o selo de Golden Race, atribuído pela Federação Internacional de Atletismo, que consagra Lisboa como uma das duas únicas cidades do mundo com três provas Gold (EDP Meia Maratona de Lisboa, EDP Maratona de Lisboa e Meia Maratona Lisboa 2021).

Relativamente ao trânsito em dia de prova, a ponte 25 de Abril estará circulável, nos dois sentidos, até às 9.00, com os veículos pesados, incluindo autocarros, a passar na portagem número 10 e os comboios sempre em funcionamento, segundo o Maratona Clube de Portugal. Na marginal, o cruzamento da Cruz Quebrada estará cortado, das 8.00 às 14.00.
 
A Avenida da Índia, entre o viaduto de Alcântara e a Avenida Torre de Belém, estará encerrada das 23.00 de 15 de Março (sábado) às 17.00 de 16 de Março (domingo). A rua paralela à avenida e no enfiamento do Centro Cultural de Belém também estará encerrada, das 9.00 do dia 14 de Março (sexta-feira) às 14.00 do dia 16.
 
Ainda em Belém, o Parque VIP, situado em frente aos Pastéis de Belém, estará encerrado das 14.00 do dia 15 até às 14.00 do dia 16; e a avenida paralela ao Mosteiro dos Jerónimos, estará encerrada das 7.00 até às 11.00 do dia 16. A recta da meta, na Praça do Império, também estará encerrada, das 7.00 do dia 12 (quarta-feira) até às 17.00 do dia 17 (segunda-feira).

Notícia actualizada às 17.25 de 11 de Fevereiro.

+ Os melhores sítios para correr em Lisboa

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments