Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Os melhores sítios para correr em Lisboa
maat
©Manuel Manso

Os melhores sítios para correr em Lisboa

Sem ideias para as suas corridas em Lisboa? Temos 19 circuitos para correr daqui para fora e ficar em forma na cidade.

Por Editores da Time Out Lisboa
Publicidade

Matas, parques e jardins ou zonas ribeirinhas. Em Lisboa (e arredores), não faltam opções para se pôr a mexer – e, dependendo das horas, sem qualquer confusão, afinal a ideia é relaxar também. Basta escolher o cenário mais apelativo e o piso mais adequado para começar, ou continuar, a correr na cidade.

Qual é que vai ser a sua desculpa agora para não ficar em forma? Decore as paragens que se seguem, salte do sofá e dê corda aos sapatos. Também lhe faz bem arejar as ideias, com todos os cuidados que esta altura pede, claro. 

Recomendado: Desafio Time In: uma luta contra a monotonia com uma actividade para cada dia

Os melhores sítios para correr em Lisboa

Fotografia: Manuel Manso

1. Zona Ribeirinha de Belém

Lisboa e o Tejo são eternos namorados e este é, por juntar tão bem a cidade ao rio, um dos primeiros sítios que vem à cabeça quando nos lembramos de corridas ao ar livre. Do Cais do Sodré até Belém, o Google Maps fala-nos em 7 km. Dê corda aos sapatos logo cedo e vai ver que a corrida é mais descansada. Se preferir correr com calma, aproveite para ver a Torre de Belém e o Padrão dos Descobrimentos e apreciar as vistas do miradouro do MAAT - Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia.

parque das artes e do desporto
parque das artes e do desporto
Manuel Manso

2. Parque das Artes e do Desporto

Coisas para fazer Grande Lisboa

A Amadora tem um amor cada vez mais verde com o Parque das Artes e do Desporto, na freguesia de Mina de Água, numa antiga lixeira convertida num parque de lazer. Bela reciclagem, não é? Foram plantadas 1552 novas árvores neste parque que compreende uma área de nove hectares e onde cabem três campos polidesportivos, três campos de ténis, dois campos de padel, um campo de disc golf (modalidade que substitui as bolas e os tacos por discos voadores), dois dog parks, três circuitos (um infantil, outro de caminhada com três quilómetros e ainda outro de esculturas), equipamentos de desporto e uma zona de espectáculos – tudo ao ar livre. Se por agora há zonas interditas, aproveite para correr por lá, só de passagem.

Publicidade
Parque do Vale do Silêncio
Parque do Vale do Silêncio
©DR

3. Parque Vale do Silêncio

Atracções Parques e jardins Encarnação

Este parque é um mistério. Faz fronteira com uma das artérias mais movimentadas, barulhentas e – convenhamos – feias da cidade. Mas é tão tranquilo, verde, desafogado e silencioso que custa a acreditar. Quer sítio melhor para dar uma corridinha? Será como uma espécie de ritual. 

Correr - Monsanto
Correr - Monsanto
Fotografia: Arlindo Camacho

4. Parque de Monsanto

Coisas para fazer Benfica/Monsanto

Monsanto é, sem discussão possível, o pulmão da cidade. Mas podemos vê-lo também como o pulmão extra que ajuda a respirar os lisboetas em todas as idades. Em 900 hectares é difícil medir a extensão dos trilhos que existem no parque inteiro. Uma rápida consulta ao mapa de Monsanto mostra uma encruzilhada de estradinhas que só mesmo com muitos meses de corrida deve ficar 100% estudada. Por isso o melhor conselho é: comece a correr, mas decore o caminho (ou vá deitando pedrinhas pelo chão) para voltar em segurança. 

Publicidade
Parque das Nações
Parque das Nações

5. Parque das Nações

O rio, a ponte e as vias desafogadas. São mais de 300 hectares para conhecer de fio a pavio, assim as forças acompanhem a sua vontade. Uma das sugestões possíveis é ir do Parque das Nações ao Parque Tejo, com partida do Passeio de Neptuno. No total, não correrá mais que 6 km bastante agradáveis e acessíveis aos mais novatos. 

Mata de Benfica, Parque Silva Porto, Jardim
Mata de Benfica, Parque Silva Porto, Jardim
©CML

6. Parque Silva Porto (Mata de Benfica)

Atracções Parques e jardins Benfica/Monsanto

Foi inaugurado em 1911 numa das parcelas da antiga Quinta da Feiteira, onde existia uma zona de bosque que rodeava o palácio João Carlos Ulrich. Além dos espaços verdes, do lago, do parque infantil, encontra dois campos de padel e muito espaço por onde correr, sempre aos altos e baixos, para que o exercício faça mais efeito. 

Publicidade
Parque Urbano do Calhau
Parque Urbano do Calhau
Câmara Municipal de Lisboa

7. Parque Urbano do Calhau

Coisas para fazer Grande Lisboa

Fica em São Domingos de Benfica, perto do Palácio dos Marqueses de Fronteira. Insere-se na zona de Monsanto e tem 11 hectares repartidos por amplas clareiras. Lá perto, existe também um parque de merendas, ideal para repor as forças depois de uma corridinha ou só para aproveitar a natureza, mas sem ajuntamentos, claro. 

Parque Eduardo VII
Parque Eduardo VII
©DR

8. Parque Eduardo VII

Atracções Parques e jardins São Sebastião

Uma corrida no Parque Eduardo VII, o maior parque do centro de Lisboa, será, à partida, tranquila. Uma volta completa ronda os dois quilómetros, mas há que contar com subidas e descidas nos cerca de vinte e cinco hectares. Para um treino completo, porém, convém dar mais que uma volta, ou ir atravessando o parque de um lado ao outro. 

Publicidade
Quinta das Conchas
Quinta das Conchas
©DR

9. Quinta das Conchas

Atracções Parques e jardins Lumiar

Com uma superfície de cerca de 26 hectares, foi construído no espaço de duas quintas quinhentistas (a das Conchas e a dos Lilases) e tem algumas virtudes, que dão sempre jeito, especialmente quando a resistência física está a milhas dos mínimos olímpicos. É fácil e grátis estacionar por aqui, o percurso não vai além dos três quilómetros e os atletas ainda contam com zonas de repouso. 

Jardim da Estrela
Jardim da Estrela
© Lydia Evans / Time Out

10. Jardim da Estrela

Atracções Estrela/Lapa/Santos

De manhã ou à tarde, pode sempre dar umas voltas por aqui. O circuito é pouco extenso mas isso só o torna ainda mais perfeito para quem prefere caminhadas e corrida em modo lento. Os patos e carpas do lago deliciam-se com o comer que algumas pessoas levam, dispondo o jardim também de belíssimos canteiros para apreciar durante o passeio. 

Publicidade
Parque Urbano do Jamor
Parque Urbano do Jamor
©Ze Caetano

11. Parque Urbano do Jamor

Coisas para fazer Oeiras

Ideal para quem não consegue imaginar um fim-de-semana sem fazer desporto, o parque do Jamor é um verdadeiro ginásio ao ar livre. Além de um parque urbano e uma extensa zona de mata, é o local ideal para a prática de corrida – tem pistas bem definidas entre as zonas verdes e os canais de água.

Avenida Cidade de Praga
Avenida Cidade de Praga
Google Street View

12. Avenida Cidade de Praga

Ao longo de toda esta avenida (mais ou menos de um quilómetro) é raro encontrar peões em quem possa tropeçar. É um bom circuito para quem mora nas redondezas de Carnide e Telheiras, já que pode dar a volta aos bairros sem ter grandes preocupações em “atropelar” alguém pelo caminho. Se optar pela direcção Carnide-Telheiras, pode continuar a corrida pela Avenida das Nações Unidas ou pela Rua Fernando Namora; caso o percurso seja Telheiras-Carnide, pode sempre seguir até Benfica e faz uns bons 5 km.

Publicidade
Parque da Bela Vista
Parque da Bela Vista
DR

13. Parque da Bela Vista

Coisas para fazer Marvila

Muito boa gente só lá vai de dois em dois anos pelos brindes ou pela música do Rock in Rio. Mas o Parque da Bela Vista é uma excelente pista para corridas. Os sítios que vai pisar são tal e qual os mesmos que pisa para encontrar um lugar com boa vista para o Palco Mundo, mas aqui é seguir sempre em frente. Além de um recinto polidesportivo, integra ainda um parque de merendas e um miradouro.

ciclovia de Cascais
ciclovia de Cascais

14. Ciclovia de Cascais

É verdade que o nome leva para um passeio de duas rodas, mas a ciclovia tem espaço para todos. Com partida do Farol Design Hotel e término no Parque de Campismo do Guincho, são 8,7 km, sempre com o mar à sua esquerda. Duas notas: a primeira parte do percurso tem uma leve inclinação (ler: subida) e em dias de vento (muitos) o nível de dificuldade aumenta consideravelmente.

Publicidade
Entrada do Parque José Gomes Ferreira
Entrada do Parque José Gomes Ferreira
©Reino Baptista

15. Mata de Alvalade

Coisas para fazer Alvalade

Chama-se Parque José Gomes Ferreira, mas pode simplificar a coisa para Mata de Alvalade, onde o esperam cerca de três relaxantes quilómetros. Usamos a expressão relaxante porque aqui o adjectivo é mais que possível. A área é perfeita para trazer a família, para rematar o esforço com uma merenda ou para usufruir da sombra. Para além da flora variada, esta mata serve de refúgio a várias espécies de aves, por isso também pode aproveitar para fazer observação de avifauna.

16. Passeio Marítimo de Algés

Atracções Espaços públicos Oeiras

A pé ou de bicicleta, mas sempre a acelerar, pode usufruir de um troço de quase dois quilómetros, a ligar o Forte de São Bruno, em Caxias, à Praia da Cruz Quebrada. Este passeio combina uma zona destinada à circulação pedonal (cinco metros de largura) com uma faixa reservada à circulação de bicicletas (2,5 metros de largura). Somando isto aos quase quatro quilómetros de Passeio Marítimo que ligam Oeiras a Paço de Arcos, o concelho oferece um total de 5840 metros.

Publicidade

17. Parque Urbano do Vale da Montanha

Coisas para fazer Marvila

É parte do Corredor Verde Oriental, que liga o Parque Vinícola de Lisboa (junto à Rotunda do Relógio) ao futuro Parque Ribeirinho Oriente. São nada mais nada menos que 11 hectares, com ciclovia, caminhos pedonais, muita verdura, equipamentos de fitness e até dois parque infantis – e isto é só uma primeira fase. Ou seja, não falta espaço para correrias.

18. Oeiras - Paço de Arcos

Não precisa de ser um menino da Linha para mudar de ares e ir apanhar a brisa marinha da zona de Oeiras. O piso foi renovado há poucos anos e está feito uma verdadeira pista de atletismo, com uma extensão aproximada de 3,4 km. É só evitar os fins-de-semana e terá uma bela corrida com alguns desníveis entre a Praia da Torre e a de Paço de Arcos.

Publicidade
Paredão do estoril
Paredão do estoril
Fotografia: Manuel Manso

19. Paredão de Cascais

O Paredão de Cascais reabriu, mas há regras. Antes de ir para lá, consulte-as aqui. Aqui pode fazer uma corrida com cerca de 2,8 km com vistas bem agradáveis. Pelo caminho ficam as praias da Duquesa, Moitas, Tamariz e Poça e duas piscinas oceânicas: Alberto Romano, junto à praia das Moitas, e do Tamariz, na praia com o mesmo nome. Ao longo do percurso, há bancos, sombras e dois circuitos de fitness. O Lifetrail, distribuído ao longo do Paredão, desde a Piscina Oceânica Alberto Romano até à Praia da Poça, é composto por 11 estações de exercício, cada uma com três faces, duas dedicadas ao exercício e uma ao aconselhamento e informação. O Wordltraild, junto à Praia das Moitas, no Monte Estoril, é composto por nove estações, sendo duas dedicadas ao aquecimento e relaxamento e as restantes a exercícios com dois níveis de dificuldade: principiantes e avançados.

+ As melhores praias da linha de Cascais

Lisboa em forma

treino, exercício físico, exercício, abdominais
Jonathan Borba/Unsplash

Ponha-se a mexer com estes planos de treino em casa

Coisas para fazer

Será a rebolar que vai sair se não se mentalizar que pode transformar a sua casa num campo de treino. “Não tenho tempo.” “Tenho um jantar, não posso ir treinar.” “Odeio o ambiente de ginásio.” Pois bem, tendo em conta o panorama de quarentena, nada disto é válido. Uma vez que está no conforto do lar, o ideal é seguir estes planos de treino em casa. A Time Out pediu ajuda a quem mais gosta de fazer os outros suar, os personal trainers. Dos treinos mais longos aos mais curtos, todos eficazes, todos para ficar vermelhinho que nem tomate e nenhum deles a precisar de grande material. Preparado?

avenidas novas, ciclovia
Fotografia: Manuel Manso

Ciclovias em Lisboa. Só precisa de pedalada para percorrer a cidade

Coisas para fazer

Pedalar pela cidade já entrou na rotina de muitos lisboetas e usar a desculpa das colinas da cidade para deixar as duas rodas estacionada em casa também caiu em desuso. Muito menos vale a pena dizer que não sabe onde arranjar uma bicicleta. É certo que precisa de alguma pedalada para circular por Lisboa mas se precisa de incentivo extra, também se arranja.

Publicidade
exercício
Kelly Sikkema/Unslapsh

Mexa-se: 12 apps para ficar em forma

Coisas para fazer

Uma boa forma de começar a ficar em forma pode ser através de uma aplicação que o vai obrigando a fazer certos exercícios, até porque o telemóvel já quase que se tornou numa extensão do nosso próprio corpo. Mais intenso, menos intenso, para tonificar ou para perder peso, há de tudo nesta lista. Seja como for, saia do sofá, faça o download destas apps para ficar em forma e ponha-se a mexer. 

Recomendado

    Também poderá gostar

      Publicidade