Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Metro de Lisboa estuda ligação do aeroporto a Entrecampos
Notícias / Vida urbana

Metro de Lisboa estuda ligação do aeroporto a Entrecampos

Estação de Metro da Alameda
Alameda (na foto) e Anjos são a alternativa a Arroios

Presidente do Metro de Lisboa alerta para os desafios técnicos e financeiros colocados pela proposta de ligação do Aeroporto ao Campo Grande, defendida por Fernando Medina. Obras no Intendente estão para breve.

O Metro de Lisboa está a estudar o prolongamento da linha vermelha entre o Aeroporto e Entrecampos, passando por Alvalade. Apesar de a distância ser menor até ao Campo Grande, seria necessário, por exemplo, construir uma estação subterrânea, alertou o presidente da empresa, Vítor Domingues dos Santos, segundo o jornal Público.

As propostas para o plano de expansão do metro foram discutidas na comissão da Assembleia Municipal de Lisboa, na passada sexta-feira, 18 de Janeiro. O presidente da câmara, Fernando Medina, tem defendido a união das estações do Aeroporto e do Campo Grande, depois de concluída a linha circular, que se espera contribuir para a diminuição do número de carros na cidade.

Ainda sobre o prolongamento da linha vermelha, o Público escreve que quase todos os deputados defenderam que a prioridade deveria ser a expansão entre São Sebastião e Campo de Ourique, inclusive até Alcântara. Embora o presidente do metro tenha discordado, argumentando uma maior urgência em intervir no Cais do Sodré para melhorar a mobilidade da Grande Lisboa, declarou que, dentro de um ou dois anos, o concurso de expansão para a zona ocidental da cidade poderá vir a ser financiado pelo próximo quadro de apoios comunitários.

Para além da ligação ao aeroporto, está a estudar-se o prolongamento da linha entre Telheiras, Colégio Militar e eventualmente Benfica; e o concurso para as obras de construção das novas estações do Metro de Lisboa – com conclusão prevista para final de 2022, início de 2023 – foi lançado na quarta-feira, 9 de Janeiro. Com um investimento que deverá rondar os 210 milhões de euros, Estrela e Santos são as próximas paragens para prolongar as linhas amarela e verde. A curto prazo vão também começar obras na estação do Intendente, na linha verde, informou ainda Vítor Domingues dos Santos na mesma comissão.

+ Metro de Lisboa: obras em Arroios vão derrapar ainda mais

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments