Global icon-chevron-right Portugal icon-chevron-right Lisboa icon-chevron-right Metro de Lisboa: obras em Arroios vão derrapar ainda mais
Notícias / Vida urbana

Metro de Lisboa: obras em Arroios vão derrapar ainda mais

metro de lisboa
©DR

O Metro de Lisboa rescindiu contrato com a construtora da obra de Arroios e vai lançar novo concurso para concluir o projecto. Empreitada já se alonga há ano e meio.

As obras para alargamento do cais da estação do metro de Arroios, que se iniciaram em Julho de 2017, vão, muito provavelmente, voltar derrapar. Desta vez, o motivo é a rescisão do contrato com o empreiteiro responsável pela obra que, segundo o vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar, “foi incapaz de responder à proposta que entregou, à sua obrigação”.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira, dia 9, numa reunião descentralizada da autarquia, com munícipes das juntas de freguesia de Arroios e das Avenidas Novas. Lá, o vereador revelou que nesse mesmo dia tinha sido “enviada uma carta para o empreiteiro da obra do metro de Arroios para rescindir o contrato e que o Metro irá tomar posse administrativa da obra na próxima segunda-feira”. Agora “é preciso encontrar outro empreiteiro que tome conta da obra”.

Inicialmente, previa-se que a obra estaria concluída neste mês. O segundo prazo, estabelecido há um ano, já apontava para segundo semestre de 2019. Com este novo impasse, não se sabe ao certo quando é que a empreitada terá fim. Questionada pela Time Out, a câmara retorquiu que todas as perguntas deveriam ser dirigidas ao Metropolitano de Lisboa que, por sua vez, ainda não respondeu às questões colocadas.

No entanto, num comunicado, o Metropolitano anunciou que já lançou um novo procedimento para a execução da empreitada, respeitando as disposições legais aplicáveis a esta contratação, no sentido dos trabalhos serem retomados tão breve quanto possível.

Comerciantes compensados com isenção de taxas

Há cerca de ano e meio que estas obras decorrem e os comerciantes locais dizem-se altamente prejudicados – alguns chegaram mesmo a fechar portas, afirmou Carla Salsinha, lojista na Praça do Chile.

Como resposta às preocupações da munícipe, o vereador das Finanças, João Paulo Saraiva, assegurou que “na próxima reunião de câmara vai ser apresentada uma proposta de alteração ao regulamento de taxas do município”, que “possibilitará à Junta de Freguesia de Arroios [entidade que cobra as taxas] de intervir nesta situação, isentando de taxas aqueles que são afectados pelas obras”.

É a primeira vez que a isenção das taxas de publicidade e de ocupação da via pública está a ser posta em cima da mesa pela autarquia, apesar de esta reivindicação dos comerciantes ter chegado aos ouvidos da câmara há quase um ano, como noticiou o jornal Público.

Notícia actualizada às 10.30, com declaração enviada pelo Metropolitano de Lisboa.

+ As escadas rolantes da Estação Baixa-Chiado estão a ser modernizadas

Publicidade
Publicidade

Comentários

0 comments