A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
avenida de ceuta
Fotografia: Manuel MansoAvenida de Ceuta

Modere a velocidade: a 1 de Junho começam a funcionar 21 radares

Os condutores terão de abrandar a velocidade, a bem da segurança rodoviária. E do orçamento pessoal, já que entrarão em funcionamento 21 novos radares na cidade.

Escrito por
Renata Lima Lobo
Publicidade

A diminuição dos acidentes na cidade é a razão por detrás da aposta da Câmara Municipal de Lisboa (CML) em 21 radares, um investimento na segurança rodoviária assumido pelo anterior executivo e que prevê ainda 20 novas localizações, onde serão instalados novos radares de forma gradual.

“Aumentar a segurança rodoviária e diminuir os acidentes na cidade de Lisboa” é o grande objectivo da autarquia que anunciou a entrada em funcionamento a 1 de Junho de 21 radares “com tecnologia mais avançada” que os anteriores, localizados em diversas avenidas da cidade, explica a CML em comunicado. O mapa dos radares de controlo de velocidade pode ser consultado online, mas pode já tomar nota das localizações: Avenida da Índia, Avenida de Brasília, Avenida Infante D. Henrique, Avenida de Ceuta, Avenida General Correia Barreto, Avenida Marechal António Spínola, Avenida Marechal Gomes da Costa, Avenida Almirante Gago Coutinho, Avenida Eusébio da Silva Ferreira, Avenida da República, Campo Grande, Avenida Cidade do Porto, Avenida João XXI, Avenida Afonso Costa, Túnel Marquês de Pombal, Avenida Marechal Craveiro Lopes e Avenida das Descobertas.

E há mais a caminho. Em articulação com a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), foram ainda definidas 20 novas localizações para a instalação de radares, o que acontecerá de forma gradual e tendo por base três critérios: “controlar as entradas e saídas da cidade; complementar posições de radares existentes; e mitigar factores de risco, principalmente vias com inclinação elevada e com três vias de trânsito no mesmo sentido.” Estes radares serão instalados nas seguintes localizações: Avenida Santos e Castro, Avenida Lusíada, Avenida Eusébio da Silva Ferreira, Avenida Padre Cruz, Avenida Marechal Gomes da Costa, Avenida de Brasília, Avenida Infante D. Henrique, Avenida Dr. Alfredo Bensaúde, Avenida Almirante Gago Coutinho, Avenida de Ceuta, Avenida Calouste Gulbenkian, Avenida Marechal Craveiro Lopes e Avenida dos Combatentes. O investimento total nestas medidas de segurança ronda os 2,1 milhões de euros.

Segundo dados da ANSR, entre Janeiro e Novembro de 2021 morreram cinco pessoas em Lisboa, três vítimas de atropelamento (Avenida da República, Parada do Alto de São João e Avenida Doutor Augusto de Castro), uma como resultado de uma colisão no Marquês de Pombal e outra pessoa perdeu a vida na sequência de um despiste, na Avenida Marechal António Spínola.

Recordamos que, na reunião de Câmara do passado dia 11 de Maio, foi aprovado um conjunto de propostas do Livre (com os votos a favor dos vereadores de PS, Livre, BE e pela independente Paula Marques), entre elas a redução da velocidade máxima permitida nas ruas de Lisboa em 10km/h para “30km/h nas vias de 3º, 4º e 5º nível da rede viária; para 40km/h nas vias de 2º nível; e para 70km/h nas vias de 1º nível”. No entanto, no Fórum TSF do passado dia 17 de Maio, o presidente da CML, Carlos Moedas, afirmou: "Enquanto não tivermos todos os dados reunidos e enquanto não tivermos ouvido as pessoas, não a implemento."

+ Lisboa baixa limites de velocidade e tira carros da Avenida da Liberdade aos domingos

+ Novo trilho urbano vai pôr-nos a correr e a saltar no coração de Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade