A Time Out na sua caixa de entrada

Procurar
Mr Zombie
©Inês FélixMr Zombie

Mr. Zombie: comer, beber e jogar na Estrada de Benfica

Por Clara Silva
Publicidade

A Mr. Zombie abriu há um mês em São Domingos de Benfica e junta hambúrgueres e pizzas a videojogos, consolas novas e antigas e outras pérolas perdidas no tempo. Um paraíso para os nostálgicos.

Deep Fear, o penúltimo jogo lançado para a Sega Saturn, em Junho de 1998, é uma das relíquias da Mr. Zombie, a loja/gaming café que abriu há um mês na Estrada de Benfica. “Custa 280 euros”, diz João Rodrigues, de 41 anos, um dos responsáveis, enquanto aponta para a vitrine onde reluz o jogo. “É o mais raro que tenho aqui.”

Ao lado, há outras relíquias do mundo do retrogaming. Por exemplo, o “Shining Force III”, outro jogo para a Saturn, lançado em 1997, também na fase final da consola japonesa, a custar 179 euros. “Estes jogos de RPG [role-playing games] normalmente são os que ficam mais caros”, continua João. “Não são como os jogos de desporto, que ninguém quer.”

Nas prateleiras da loja há jogos para todas as consolas e todos os gostos. De pequenas disquetes para o Game Boy a jogos mais modernos para a Playstation 4. “Os de futebol chegam a custar 50 cêntimos”, diz João. “É o preço de um café.”

Mr Zombie
Mr Zombie
©Inês Félix

Depois de vários anos a trabalhar como designer gráfico na sua própria empresa – “chegava a trabalhar 14 horas por dia” –, e com uma enorme colecção de videojogos em casa, João decidiu há dois anos abrir uma loja de compra e venda de jogos em segunda mão, também em Benfica. “Também se chamava Mr. Zombie e era aqui mesmo ao lado. Só que tinha 30 metros quadrados”, conta.

Na nova Mr. Zombie há mais prateleiras para os jogos e consolas antigas cobiçados por coleccionadores, nostálgicos e curiosos. As consolas estão todas a funcionar, da Super Nintendo (60€) ao Game Boy Color (32€), passando pela Gamegear (80€) ou a Mega Drive (75€), e têm “dois anos de garantia”, sublinha João.

A mais procurada, e que está agora na moda, é a Sega Saturn, descontinuada pela Sega em 1999 em prol da sucessora, a Dreamcast. “Isto é cíclico”, explica João. “As pessoas têm aquela nostalgia e querem ter.” Desafiado por um amigo, decidiu procurar um espaço maior para a loja onde os clientes também pudessem jogar e petiscar qualquer coisa. “Não é preciso pagar para jogar, basta consumir”, explica.

Mr Zombie
Mr Zombie
©Inês Félix

Há menus de hambúrgueres (3,5€) e wraps pizza (4,5€), já com bebida e batatas fritas incluídas. “As coisas que a malta que joga gosta de comer.” Também há minis a 80 cêntimos, numa espécie de happy-hour permanente.

Nas paredes há vários ecrãs com consolas, cada uma com 40/60 jogos que são uma viagem no tempo. Da Mega Drive, à Playstation 1, sem esquecer a Super Nintendo ou a recente Playstation 4, a atrair os miúdos das escolas das redondezas. “A mais popular é a Mega Drive”, diz João. “Acho que é porque vendeu muito na altura em Portugal e a malta que tem 30/40 anos lembra-se de jogar.”

Quanto aos videojogos, para compra e venda, alguns chegam-lhe através de vendedores de feiras, que já conhece há bastante tempo. “Compramos e vendemos jogos em segunda mão, somos a única loja em Lisboa”, diz João. Jogos como “Pokémon, Sonic e Super Mário” são sempre os mais procurados.

Em breve, a Mr. Zombie vai também organizar torneios aos sábados, anunciados com antecedência nas redes sociais, sempre com um prémio envolvido.

Estrada de Benfica, 451C (São Domingos de Benfica). Ter-Qui 11.00- 19.00, Sex-Sáb 12.00-21.00.

Mini-roteiro geek de Lisboa

Últimas notícias

    Publicidade